Como escolher um notebook para o trabalho?

A quantidade de pessoas que trabalham através de um PC cresce significativamente com o tempo. Seja trabalhando desde pela internet até desenvolvendo sistemas para empresas – as possibilidades são muitas.

O mais difícil nessas horas é saber escolher uma boa máquina, capaz de suprir todas as necessidades e requisitos que seu trabalho exige. Normalmente, um computador para tal função é bem mais simples do que um gamer, por exemplo, e até por conta disso as possibilidades e opções são muito maiores.

Tendo em vista tudo isso, esse texto tem por objetivo explicar os principais componentes que garantem o desempenho do seu notebook, para que então, você decida qual é a melhor configuração para você.

Então, o que é mais importante?

É difícil dizer qual é o componente mais importante quanto o assunto é velocidade e desempenho, uma vez que é o conjunto deles que fazer seu computador ter uma boa performace. De nada adianta ter um processador (primeiro hardware que todos olham) de última geração e outros componentes, como HD e memória RAM, não acompanharem a velocidade.

Para entender melhor como funciona um sistema, segue o passo a passo de como um programa é aberto/executado em sua máquina:

  1. Você clica no programa que deseja abrir, uma instrução é enviada ao processador. Ele então executa essa instrução e “manda” carregar o programa.
  2. Então o programa é carregado do seu HD (onde ficam todos os programas e arquivos) até a memória RAM.
  3. Uma vez na memória RAM, seu programa está “ativo” e tudo que ele fizer é executado pelo processador, até que você o feche. Nessa hora ele é eliminado da memória RAM e, se houver alguma alteração, é tudo salvo de volta no HD.
  4. O processador parte para a próxima instrução.

Assim, então, podemos perceber várias etapas em que um componente lento pode atrasar todo o sistema:

  • Processador: Se ele for lento, a execução das instruções será lenta e a velocidade do seu computador também.
  • HD: Caso demore muito para que um programa saia do HD até a memória RAM, seu sistema fica lento.
  • Memória RAM: Falaremos da sua função mais tarde, porém caso ela não tenha o tamanho suficiente para “receber” o programa, há criação de memória virtual para execução dele, e isso é bastante lento.

Agora que já entendemos um pouco mais sobre cada componente, vamos falar sobre o que é considerado bom para um notebook de trabalho.

Escolhendo um notebook para trabalho

Vamos por partes, por componentes, para definir o que você realmente precisa em termos de hardware.

Processador:

O processador é o componente que realiza cálculos e executa as instruções recebidas, como abrir um programa, fecha-lo e etc. Dessa forma, é extremamente importante que ele tenha potência e velocidade necessária para não atrasar todo o sistema.

Para quem trabalha com internet, digitação, e outros recursos mais cotidianos e leves, um processador core i3 dará conta do recado, embora o recomendado mesmo seja pelo menos um i5.

Se o trabalho exigir um pouco mais de poder de processamento – edição de vídeos, desenvolvimento de jogos e etc – não há como escapar do i7.

Memória RAM:

A memória RAM (Random Acess Memory) é onde os programas e processos ativos em sua máquina ficam. Dessa forma, é importante que ela tenha espaço necessário para todos. Esse tipo de memória já em rápida, mas a velocidade é medida em Mhz, caso queira analisar. Hoje em dia existem pentes de até 2700 Mhz.

A capacidade (tamanho) também é importante pelo seguinte: Imagine que você tentou executar um programa que não cabe na memória RAM. O sistema então criará uma memória virtual, que, em outras palavras, é “transformar” o HD em memória RAM para que tal programa execute normalmente.

O problema de isso acontecer é que além de o HD ser muito mais lento, ele fica mais distante do processador – onde tudo é executado. Dessa forma seu sistema fica extremamente lento. Assim, recomendamos no mínimo 6GB de memória RAM para atender os mais diversos tipos de uso.

HD

Um pouco menos importante em relação ao impacto no desempenho, porém há algumas questões que precisamos ficar de olho.

Normalmente, o HD possui 7200 RPM, o que é considerado bom. Isso significa que o disco em que tudo está armazenado gira nessa velocidade e a busca pelos dados e informações também.

Caso seja um HDSD, isso significa que ele possui um sistema de cache em SSD, que acelera ainda mais a busca pelos dados – não convém explicar isso aqui.

Em resumo:

  • HDSD de 5400 RPM – bom
  • HD de 7200 RPM – bom
  • HD de 5400 RPM – não é bom

Essa também pode ser considerada a ordem de perfomace que eles possuem, do melhor para o pior.

Outros componentes

Outros componentes como leitor de cartão de memória, tela em FullHD, portas USB 3.0 e HDMI e etc são menos importantes e devem ser considerados de acordo com que cada pessoa deseja em seu notebook.

Esse artigo foi desenvolvido e parceria com o Lucas Bataglia, do techtube.com.br

Reply