Hoje, o trabalho remoto parece ser mais popular do que nunca. De acordo com uma pesquisa recente da Gallup, 43% dos americanos empregados trabalharam remotamente de alguma forma no último ano. Outros relatórios afirmam que, até 2020, 50% da força de trabalho americana estará trabalhando remotamente. Alguns porque querem, alguns porque precisam.

E isso faz sentido. Trabalhar remotamente, se bem feito, é uma situação vantajosa para todos os envolvidos. De acordo com o mesmo estudo, dada a escolha de um aumento de 10% ou a opção de trabalhar remotamente, 53% de todos os participantes optaram por trabalhar remotamente em vez de obter o aumento de 10%. Deixar de ir até o trabalho é, de longe, um dos maiores fatores de maior felicidade para aqueles que fizeram a mudança para o trabalho remoto. Mesmo se o seu trajeto para o trabalho não seja tão demorado, faz uma grande diferença.

Outros benefícios de trabalhar remotamente são um horário de trabalho mais flexível e, normalmente, um custo mais baixo para a empresa que o emprega (o empregador não precisa fornecer um espaço de trabalho e nem pagar pela eletricidade e internet deste espaço, por exemplo). Os pontos positivos são bastante claros para ambas as partes, pelo menos superficialmente.

Enquanto trabalhar remotamente é atraente para muitas pessoas, nem todos são bons nisso. Há pessoas que podem ficar, improdutivas e não realizar o trabalho da maneira que deveriam ou, até mesmo, queriam fazer. A vida remota nem sempre é fácil e é necessário aprender como atuar de forma correta.

Então, caso você estiver pensando em trabalhar remotamente ou ter um time remoto, aqui estão algumas coisas que você precisa saber.

O processo de contratação é mais rápido

Às vezes, o processo de contratação de uma empresa pode levar semanas e até meses. No entanto, se essas empresas mudassem para uma força de trabalho distribuída remotamente, elas poderiam corrigir esse problema. De acordo com o relatório State of Remote Work 2017, empresas com uma força de trabalho totalmente distribuída demoram 33% menos tempo para contratar novos funcionários.

Pequenas empresas contratam mais funcionários remotos

Nem sempre a escolha de grandes empresas para o trabalho remoto é a escola mais eficiente. Ainda de acordo com o relatório State of Remote Work 2017, as pequenas empresas têm duas vezes mais chances de contratar funcionários remotos em período integral.

Trabalhadores remotos têm problemas para se desligarem do trabalho

É muito importante para qualquer trabalhador, ao interromper o regime de trabalho, também deixar suas preocupações profissionais e se concentrarem em suas vidas pessoais. Infelizmente, para funcionários remotos, não é tão fácil assim. Quer estejam trabalhando em um café ou em um home office, o mesmo estudo descobriu que os trabalhadores remotos tem mais dificuldade para em redesenhar os limites entre o trabalho e a vida não-profissional.

Trabalhadores remotos são mais felizes

Só porque os funcionários remotos têm dificuldade para traçar a linha entre o trabalho e a vida pessoal, isso não significa que eles estejam infelizes. Na verdade, o mesmo estudo descobriu que os trabalhadores remotos têm níveis mais altos de comprometimento organizacional e satisfação no trabalho, resultando em um aumento geral no bem-estar relacionado ao trabalho.

Trabalhos remotos podem ser mais intensos

Quando você não está em um escritório, se comunicando pessoalmente com um chefe ou gerente, pode ser difícil para os outros entenderem sua carga de trabalho. No estudo, os pesquisadores descobriram que a intensificação do trabalho é maior para os trabalhadores remotos. 39% dos trabalhadores remotos disseram que muitas vezes trabalham horas extras para conseguirem realizar todas as tarefas diárias.

Uma força de trabalho distribuída pode construir relacionamentos mais fortes

Só porque os funcionários remotos não veem seus chefes ou colegas diariamente não significa que eles não acreditem que a criação de relacionamentos seja importante. Na verdade, ainda mais do que os funcionários regulares, os funcionários remotos se sentem valorizados e as pessoas no trabalho se preocupam com eles profissional e pessoalmente. Apesar do tempo adicional longe dos gerentes e colegas de trabalho, eles são os mais prováveis de todos os funcionários a concordar fortemente que alguém no trabalho se preocupa com eles como pessoa e incentiva seu desenvolvimento.

As faltas de trabalhadores remotos custam menos

Quando os trabalhadores ficam doentes ou precisam tirar um dia de folga do escritório, isso pode não apenas fazer com que um funcionário fique com tarefas acumuladas, mas também pode causar custos à empresa. As ausências de funcionários podem custar  a uma grande empresa cerca de 1 milhão de reais por ano. O trabalho remoto reduz o os custos as faltas em quase 60%.

Saiba quem você é

Embora alguns possam dizer “trabalho remoto é o futuro”, esta não é uma verdade geral. Simplesmente não é algo que funcione para todos.

Por um lado, trabalhar remotamente pode ser bastante solitário. Há quem precise das conversas diárias e um sentimento tangível de pertencimento. Isso pode existir até certo ponto dentro de uma equipe remota, mas é inerentemente diferente. Por exemplo, seu bate-papo do Slack pode ajudar a substituir as conversas diárias no refeitório, mas não é o mesmo que sentar e compartilhar o almoço com seus colegas de trabalho.

Algumas pessoas, tendo a chance de trabalhar em casa, não realizariam nada porque são facilmente distraídas ou simplesmente precisam do cronograma fixo e da estrutura de uma vivência diária  no escritório.

Saber quem você é, comunicar-se regularmente com seus colegas de trabalho e ter uma estrutura dedicada para a comunicação entre os colegas de trabalho (com o uso de ferramentas como o Slack e o Trello) são as três principais maneiras de se tornar um trabalhador remoto bem-sucedido. Se você fizer essas coisas direito, tudo o mais se seguirá.