7 cursos de técnicas de vendas: os melhores de 2019

Se você está começando agora ou já atua na área de vendas, é sempre válido aprimorar suas habilidades e técnicas em processos de vendas. Gestores, iniciantes, experientes, funcionários e diretores precisam estar em constante evolução e desenvolvimento das suas capacidades.

De acordo com o seu papel e metodologia usada pela empresa, você pode praticar diferentes métodos e estruturas comerciais para o processo de vendas. Para cada uma dessas situações, há diversas maneiras de aprender e aprimorar mais ainda suas técnicas.

Abaixo estão listados os 7 cursos recomendados para melhorar as técnicas de vendas que vão te ajudar a aumentar suas vendas hoje. Basta encontrar os que melhor se encaixam na sua realidade e realizar sua inscrição. Conhecimento nunca é demais, e colocando todo esse aprendizado em prática, você pode atingir resultados melhores em vendas, alcançando números cada vez maiores.

1. Curso de Gestão da Força de Vendas

O curso online e gratuito oferecido pela FGV traz uma visão geral e panorâmica do processo de gestão de uma equipe de vendas. Este curso ensina a conduzir da maneira correta a equipe e os processos de vendas.

É um curso recomendado para gestores e/ou diretores que têm como responsabilidade manter e aumentar a produtividade de uma equipe de vendas, fazendo com que o time se mantenha motivado e produtivo. A carga horária total do curso é de 30h e não há nenhum pré requisito para participação.

2. Curso de prospecção por telefone

Se o seu objetivo é aprender a:

  1. Montar scripts de vendas
  2. Aumentar a produtividade de uma equipe de Call Center
  3. Fazer prospecção ativa da maneira que converte

 

O curso ideal para você é o curso de prospecção por telefone, que vai te ensinar as principais técnicas e habilidades necessárias para fazer prospecção ativa de clientes e vendas por telefone. Entre outros tópicos, ele te mostra como montar o roteiro ideal para sua ligação, traçar estratégias de horários e rotinas de ligação e criar um discurso persuasivo que ajuda a aumentar as conversões das vendas ativas. O principal foco deste curso é ditar o melhor caminho para as vendas por telefone e ajudar a moldar o dia a dia do vendedor que trabalha com este tipo de prospecção.

3. Curso de técnicas de fechamento de vendas

Este curso ensina as principais técnicas de fechamento. Oferecendo um conteúdo aplicável nas mais diversas situações e fases do fechamento de vendas, o foco do curso é ajudar os vendedores a melhorarem suas conversões no final do funil de vendas e conseguir mais clientes com menos recursos.

 

Ele é destinado a pessoas que trabalham com vendas simples ou complexas, e ajuda a refinar as técnicas de fechamento para acelerar o andamento dos seus negócios e alcançar mais rapidamente o “sim” do cliente. Sua duração é de 4 horas e é totalmente online.

4. Curso de vendas b2c (para consumidor final)

Se você tem uma empresa ou é vendedor em um negócio b2c (“business to consumer”, ou empresa para consumidor) e vende produtos direto para o consumidor final, essa é certamente uma ótima opção de curso.

No curso de vendas b2c você vai aprender as principais nuances e particularidades das vendas feitas diretamente ao consumidor final. Isso inclui a gestão destes processos, funis de venda, modelo e técnicas comerciais para alcançar o sucesso do seu departamento e aumentar as vendas.

O curso é focado na prática e na rotina e técnica necessária para os vendedores que atuam nesse segmento, para isso ele cobre temas como gestão de processos de vendas, técnicas de persuasão e controle ativo do funil de vendas.

5. Curso de vendas b2b (para empresas)

Muito parecido com o curso de vendas b2c, o curso de vendas b2b (“business to business”, ou empresa para empresa) ensina toda a metodologia e processos necessários para alcançar o sucesso na venda entre empresas.

Por se tratar de um processo de decisão diferente, as vendas b2b têm particularidades que não aparecem em outros tipos de venda, por isso, esse curso traz definidamente toda a estrutura de venda b2b e o papel do vendedor nesse processo.

6. Curso de funil de vendas

Nesse curso você irá aprender na prática como funciona um funil de vendas e qual a maneira correta de utilizar essa ferramenta dentro do seu processo de vendas. Além das conversões entre as etapas do funil e a condução do cliente ao longo dos estágios necessários para concretizar a venda, o curso mostra quais são os itens essenciais na construção de um funil e como otimizar sua estrutura.

As aulas abordam o passo a passo prático para isso, que vai desde conhecer a jornada de compra do seu comprador e como ele se comporta ao longo do processo de vendas, passa por entender os momentos certos para avançar um lead ao longo das etapas até que ele se torne de fato um cliente.

Esse curso é essencial para quem lida com gestão, análise ou supervisão de vendas, uma vez que ele dá o panorama completo de como controlar o fluxo de clientes dentro do funil e garantir que a empresa não perca produtividade nem dinheiro, corrigindo todos os gaps ao longo do processo de vendas.

7. Curso de técnica de vendas

O curso de técnica de vendas, material muito rico sobre as técnicas utilizadas em um processo de vendas, aborda com bastante incisividade a utilização de estudos de mercado, concorrência e consumidor para compreender os melhores caminhos a serem seguidos ao longo da venda. Neste curso você vai aprender as melhores técnicas para definir, com base no comportamento e reais necessidades do cliente, a conduzi-lo pelo processo da maneira mais assertiva possível, concluindo propostas e negociações positivas e adequadas à realidade dos seus leads.

Aprender é sempre importante para quem deseja alcançar o sucesso, especialmente em vendas, que é uma área onde as coisas acontecem muito rápido. Agora é só separar todos os cursos que se encaixam na sua realidade e colocar tudo em prática no seu dia a dia e se preparar para vender cada vez mais.

5 técnicas de negociação obrigatórias para quem trabalha em vendas

Em busca de técnicas de negociação? Até o fim deste artigo você vai aprender 5 técnicas práticas para aplicar agora em suas negociações! Vamos lá:

Muitas pessoas acreditam que negociar significa barganhar o máximo para conquistar a vantagem sobre a outra parte, e que essa é a chave do sucesso em um processo de negociação em vendas. Acredita-se muito que ameaças, demandas ou exigências extras e até comportamentos pouco éticos são ótimas técnicas de negociação e caminho certo para isso.

Na verdade, técnicas de negociação não têm nada a ver com isso. Negociar tem muito mais a ver com entender o comportamento e necessidades do seu par. Maus negociadores falham frequentemente nessa fase, e é assim que negócios pouco rentáveis são fechados e, pior ainda, negócios muito positivos e lucrativos são perdidos.

Para conduzir um processo saudável de negociação, é preciso ter clareza de todas as preocupações e objeções da outra parte e entender como elas podem ser sanadas sem que isso gere efeitos significativamente negativos na sua parte, e para isso existem as técnicas de negociação. Alcançar um ponto em que os dois conseguem tirar bons frutos da parceria/venda nem sempre é fácil, e na maioria das vezes é preciso a utilização de técnicas que ajudam a pessoa do outro lado a compreender/aceitar condições com as quais elas não estavam satisfeitas anteriormente. Durante uma negociação, ocorrem diversas concessões de todos os lados, e as técnicas de negociação serão seus principais aliados quando o assunto for fazer seu cliente/parceiro ceder e mudar pontos de vista.

 

1ª Técnica: Fechamento de portas

 

Ponto positivo: Previne o negociante de enfrentar objeções previsíveis

Ponto negativo: Precisa ser utilizada antes de a objeção aparecer

 

Essa técnica é bastante simples e muito comum. Basicamente, se trata de conduzir a outra parte a firmar alguns pequenos compromissos já no início da negociação e utilizá-los a seu favor em uma fase mais avançada. Fazendo isso, é possível gerar um sentimento de comprometimento na pessoa, “fechando” algumas portas e impedindo que determinadas objeções apareçam no futuro, uma vez que a pessoa não se sentirá confortável (e nem justa) em voltar atrás na palavra. Em uma negociação, é muito produtivo utilizar a técnica de fechamento de portas desde o início (em alguns casos, até mesmo antes da negociação em si).

 

Para fazer isso, é necessário prever objeções e/ou obstáculos que podem aparecer durante a negociação e resolvê-los logo no início diretamente com o seu par e impedir que essas barreiras te incomodem mais à frente.

 

Por exemplo, um fornecedor de software CRM está iniciando uma negociação com um cliente X e, durante o processo, mapeou que a empresa já tem um fornecedor cumprindo esse papel atualmente. Com base nisso, é possível prever que surjam objeções como “decidimos deixar a decisão em pausa por já estarmos trabalhando com um fornecedor no momento” ou “como já temos um CRM implantado aqui, não acredito que a gestão irá aprovar essa compra”. Para prevenir que isso aconteça, o vendedor deve “fechar” esta porta, levando o cliente a se comprometer com a mudança. Por exemplo:

 

V: Sr. cliente, notei que vocês já têm hoje um fornecedor de software CRM, o que exatamente não está sendo satisfatório com o atual software?

 

C: Ele não tem a funcionalidade X, que é muito importante para executarmos as atividades

 

V: Certo, então vocês estão dispostos a mudar de fornecedor para conseguir utilizar também a funcionalidade X?

 

C: Sim, nós estamos

 

V: E isso é um gap grande a ponto de fazer vocês trocarem de fornecedor imediatamente? Isso pode ser um problema pra vocês?

 

C: Sim, nós precisamos muito dessa funcionalidade e estamos dispostos a trocar de software sem problemas.

 

Pronto! Dificilmente esse cliente irá bater nessa objeção em outro momento. Ele poderá utilizar qualquer outra como preço, prazo, formas de pagamento, layout, etc. Mas é muito pouco provável que diga que não pode comprar desse fornecedor por já ter um software implantado.

 

Essa técnica pode ser utilizada para diversas objeções que for possível prever no início (ou antes) da negociação. A partir daí, o negociante passa a ter mais tempo para lidar com objeções mais importantes e delicadas. Como um adicional, é possível reafirmar os compromissos da outra parte, deixando tudo ainda mais amarrado dizendo coisas como “como você tinha me dito antes que isso não seria um problema, decidi avançar assim” ou “levei em consideração o que você me disse sobre X para formatar essa proposta”.

 

2ª Técnica: Twist the knife (torcer a faca)

 

Ponto positivo: Leva a outra parte a visualizar todas as dores e complicações de não fazer negócio

Ponto negativo: Pode não funcionar muito bem em estágios mais avançados de negociação

 

Dentro das técnicas de negociação essa é provavelmente uma das mais eficientes. Twist the knife (em português: torcer a faca) é um termo que explica muito bem o que é essa técnica: tocar o dedo na ferida da outra parte e mostrar o quão ruim são o cenário e projeções em que a pessoa se encontra agora ou pode vir a ficar se não comprar/fechar a parceria. Torcer a faca se trata de ir fundo nos problemas e/ou dores do seu par e fazer com que ele enxergue a gravidade e negatividade de não realizar negócio e fique mais propenso a enxergar positivamente uma solução.

 

3ª Técnica: Pegar ou largar

 

Ponto positivo: Gera urgência e acelera a decisão da outra parte

Ponto negativo: Se não funcionar, pode atrapalhar o restante da sua negociação

 

Das técnicas de negociação listadas aqui, essa é a mais conhecida. Se trata de oferecer uma condição ímpar à outra parte para gerar uma sensação de urgência em aproveitar a oportunidade e avançar para o fechamento do negócio. Essa situação pode ser caracterizada por descontos, prazos, garantias, bônus, brindes e diversas outros itens. Em geral, essa técnica de negociação deve ser guardada para estágios mais avançados do processo.

 

Ao mesmo tempo que ela pode ajudar a imputar na outra parte a sensação de uma oportunidade imperdível e o sentimento de que ela precisa aproveitar essa condição única, utilizar o Pegar ou Largar durante a negociação pode ancorar no seu par uma condição que ele sabe que é possível chegar, ou seja, se durante a negociação o vendedor oferece 40% de desconto e a venda não se concretiza, o comprador terá em mente a ideia de que o fornecedor “consegue vender por 40% a menos”, pois já foi uma opção proposta.

 

4ª Técnica: Fique em silêncio

 

Ponto positivo: Gera urgência e acelera a decisão da outra parte

Ponto negativo: Se não funcionar, pode atrapalhar o restante da sua negociação

 

Ao longo de uma negociação, a tendência é que as pessoas tentem preencher qualquer espaço de silêncio com contra argumentos falas persuasivas. Negociantes tendem a enxergar o silêncio como algo embaraçoso ou constrangedor. Na maioria dos casos, silêncios são preenchidos primeiro pela parte mais insegura de uma negociação.

 

Ficar quieto pode ajudar muito em uma negociação. Permanecer em silêncio permite:

 

  1. Ouvir mais do que fala, e, consequentemente, compreender melhor as dores e aflições do seu par

Ouvir quem está do outro lado é o principal caminho para se municiar de informações em uma negociação

  1. Permitir que a outra parte conduza a conversa

Quando seu par define os rumos da conversa, ele não pode se incomodar com os rumos e conclusões tiradas deste diálogo

  1. Não desperdiçar argumentos e informações

Muitas vezes, durante o silêncio, nos sentimos constrangidos e jogamos qualquer informação para preencher este espaço, e, na maioria das vezes, essas informações são contra-argumentos desnecessários para o momento

 

5ª Técnica: Saia do jogo

Ponto positivo: Desperta no seu par forte sensação de perda e descarte, acelerar a decisão

Ponto negativo: Se não funcionar, pode aniquilar suas chances de fechar negócio

 

Sabe o que as pessoas mais desejam?

 

Exatamente… aquilo que elas não podem ter.

 

Sair do jogo é certamente a mais agressiva e arriscada das técnicas de negociação, entretanto, é preciso muita inteligência e timing para utilizá-la. Ao sair do jogo durante uma negociação, o negociante estará expondo para o seu par de que não mais está disposto a investir esforços no negócio.

 

O objetivo dessa jogada é despertar do outro lado a sensação de perda, e, se feito da maneira certa, pode fazer com que a pessoa que está participando do processo passe a desejar e se empenhar mais pela conclusão do negócio. Lembre-se de que, ao sair do jogo, deve-se sempre deixar uma última alternativa na mesa. De nada adianta abandonar a negociação sem uma chamada para ação.

 

Por exemplo: “Baseado em tudo que você me disse, parece que seu time já tem um processo funcionando, e não me parece que vocês precisam de muita ajuda com exceção do problema X e Y. Vou assumir que resolver esses problemas não são uma prioridade pra vocês e encerrar por aqui minha participação, caso eu tenha entendido errado, você pode me explicar como enxergam isso”.

Como vender Vender no WhatsApp (6 Dicas Técnicas Testadas e Aprovadas!)

Como vender Vender no WhatsApp (6 Dicas Técnicas Testadas e Aprovadas!)

Em pouco tempo o WhatsApp se tornou um dos maiores aplicativos em número de usuários. Já são mais de 1 bilhão de pessoas que se conectam diariamente para a troca de imagens, Gifs, áudios e vídeos ou mesmo para um simples bate-papo dentre as mais de 55 bilhões de mensagens compartilhadas por dia.

E não para por aí. Duas funcionalidades mais recentes vieram com força total para facilitar a comunicação entre empresa e clientes: o WhatsApp Web, que possibilita parear o seu celular no computador e a partir dali usar o aplicativo; e o WhatsApp Business, voltado para especificamente o mundo dos negócios. Se você é empreendedor, não pode ficar fora dessa.

Acompanhe algumas dicas para vender no WhatsApp:

  1. Crie um perfil profissional: use o nome da sua empresa, marca ou produto que pretende divulgar. Como imagem de perfil, prefira a sua logomarca, na cor oficial. Caso ainda não tenha, é um bom momento para criar a sua identidade visual. Ela será o seu cartão de visitas virtual, para que quando o cliente visualizar aquela determinada cor ou imagem lembre-se de sua marca, produto ou serviço.

 

  1. Status: você pode escolher uma frase de efeito para ser o slogan da sua marca. Caso já tenha um, verifique se está de acordo com o seu nome, se ele sintetiza a alma da sua empresa, como missão, visão e valores. Algo simples e objetivo.

 

  1. Criar grupos segmentados: a segmentação é um recurso de grande importância para diversas ações de marketing e vendas. Não adianta atirar para todos os lados, é preciso ter foco e saber exatamente a quem você dirige a sua comunicação.

 

  1. Segmentar também evita desperdício de tempo, pois você vai direto ao seu alvo pretendido. Procure traçar uma descrição de quem é o seu público, segmente por idade, gênero, profissão, grau de escolaridade, situação financeira, interesses e qualquer outra informação que seja útil para definir quem é o seu público-alvo.

 

  1. Mantenha prontidão na resposta: não há nada mais deselegante, para não dizer irritante, do que o consumidor perguntar algo e não ter resposta. É de suma importância ter condições de dar atenção ao cliente quando for solicitado. Também não basta ser qualquer resposta como sinal de atenção, é preciso ter compromisso com o que é informado a ele. Se prometer algo, cumpra à risca.

 

  1. Envio de imagens, áudio e vídeo: esses recursos sempre chamam atenção, por isso devem ser utilizados sempre que possível. Capriche na produção, nada de fotos improvisadas, com baixa qualidade ou aqueles vídeos caseiros que podem destruir a sua imagem. No caso da divulgação de produtos, vale a pena investir em um serviço profissional que poderá atribuir qualidade ao que você tem a oferecer.

 

 

Entenda o WhatsApp

o WhatsApp é um ótimo meio para direcionar e atrair clientes. Para começar a vender no WhatsApp, você pode:

 

Ser um Revendedor:

Como revendedor novato, você pode iniciar seu próprio grupo WhatsApp e entrar em contato com seus amigos, familiares e parentes. Entre em contato com aqueles que você conhece como apaixonados por moda e aproveite as compras on-line, pois a compra por meio de um grupo do WhatsApp será atraente para eles.

 

Começar por:

  • Transmita uma mensagem introdutória apresentando o seu empreendimento e informando-o sobre a variedade de produtos.
  • Faça-lhes perguntas básicas. Por exemplo, você compra camiseta da marca ‘Polo’? Onde você compra? A resposta seria qualquer outro portal popular de comércio eletrônico.
  • Como revendedor, em alguns casos, você tem acesso à mesma marca e pode vendê-lo a uma taxa que é 60 a 70% menor do que em qualquer outro portal de comércio eletrônico popular. Isso se torna um ponto positivo. Agora você pode fazer uma captura de tela da comparação de preços entre o seu e outros portais de comércio eletrônico populares. Uma vez que eles vêem uma variação tão grande no preço, seu cliente final pode ser impulsivo e levar à venda imediatamente.
  • Compartilhe os benefícios da política de devolução fácil, bem como uma opção de pagamento em dinheiro na entrega.
  • Pelo melhor preço, você pode começar com preços sem margem.
  • Com preços mais baixos, você venderá mais.
  • Em seguida, você faz com que os membros da sua família sejam administradores.
  • Eles podem adicionar pessoas de sua rede ao grupo.
  • Como uma pessoa conhecida o indicou, as pessoas confiarão em você.

Da mesma forma, você pode entrar em contato com seus amigos da escola e criar um grupo separado. Faça o mesmo para grupos de escritório.

A chave é transmitir mensagens diariamente, ou seja, compartilhar uma variedade diferente de produtos. Sempre alimentando seu público e mantendo eles perto de você. Mas lembre-se, que alimentar o público não é sufocar eles com milhares de ofertas e promoções. Tenha calma.

Não se preocupe também em iniciar um grupo com apenas 10 ou 20 ou mesmo que seja 5 pessoas. O primeiro a acreditar em seu negócio PRECISA ser você, por isso, pare de arrumar desculpas.

Só há uma forma de começar a vender no whatsapp, vendendo. Talvez você realmente não consiga vender através do whatsapp, mas isso não significa que você é um vendedor ruim ou que sua abordagem é ruim. Tudo vai depender de como você faz.

 

2 off-line:

Como um novo revendedor, você pode se conectar com pessoas em sua sociedade ou vizinhança, donas de casa que administram um negócio em casa ou boutiques de sua casa.

Além disso, você pode pensar em se conectar com diferentes varejistas de roupas étnicas locais em sua área. Inclua aqueles que vendem acessórios, jóias e bolsas também. Claro, não se esqueça que a venda de produtos digitais através do WhatsApp também é muito rentável. Como revendedor, você pode se tornar seu fornecedor e vender seus produtos para sua base de clientes.

Para começar, você pode se conectar com eles por meio de uma ligação ou conhecê-los pessoalmente. Assim que chegar a um acordo, você pode começar a compartilhar o catálogo via WhatsApp. Esses varejistas e donas de casa farão as vendas acontecerem para você.

 

Promoção no WhatsApp:

  • Para fazer vendas via WhatsApp, você pode usar o recurso de transmissão para promover novos catálogos e produtos para sua rede.
  • Faça listas segregadas de compradores e não compradores. Certifique-se de não compartilhar os mesmos produtos. Você também pode fazer uma lista de pessoas, dependendo de seus interesses em produtos.
  • Anote as pessoas que são compradores regulares, bem como clientes em potencial que não compraram nada.
  • Outra maneira eficiente de chegar é através do recurso Story (status) do WhatsApp, no qual eles tendem a carregar os catálogos. Esse recurso é impactante.

Por favor note: WhatsApp tem um limite máximo de 256 membros. Nesse caso, você pode criar vários grupos diferentes. Além disso, você precisa ser super ativo para manter sua base de clientes envolvida.

Mas não pare apenas no WhatsApp! O Facebook e o Instagram são ótimos meios para exibir novos catálogos de produtos e também para atender clientes em potencial.

Desenvolva um trabalho profissional, muitos possuem boas ideias, porém, não sabem colocar elas em prática. Não fique com as ideias fixas de “Já está bom assim”; “Não consigo fazer melhor”; “Esse é o meu melhor”.

Entenda que seu cliente não se importa com o fato de você dar ou não o seu melhor, ele quer um produto ou serviço que satisfaça ele. E para que isso aconteça o seu trabalho como vendedor precisa ser um trabalho profissional.

 

Crie Processos

Existem inúmeras formas de capturar e direcionar público para o whatsapp, existem diversas formas de abordar o seu público. E como saber a melhor forma para o meu modelo de negócio?

A real questão é que não existe uma formula mágica, um jeito que você deve fazer ou não fazer. Porque você está lidando com pessoas, e pessoas são diferentes. Alguns gostam de uma forma, outros de outra forma.

Por isso, você precisa criar processos, e quando me refiro a processos estou falando à formas de executar uma determinada tarefa. Crie processos para capturar seus clientes, crie processos para alimentar eles, crie processo para falar com eles.

Tome cuidado para não deixar tudo isso no automático e executar como um robô. Lembre-se que são pessoas.

Mas os processos irão ajudar você tanto na produtividade como também vai ajudar você a encontrar a melhor forma de lidar com o seu público.

O segredo da criação de processos, é criar eles, acredite em você. Mesmo não conhecendo você, tenho certeza que é uma grande pessoa, que possui ótimos valores e que sonha muito.

Acredite nesses sonhos, acredite em suas ambições e em seus insights. Mas claro, sempre seja realista consigo mesmo.

 

Em resumo…

Digamos que você opere uma empresa de varejo de pequeno ou médio porte. Você quer vender seus produtos on-line, mas você não tem bolsos profundos, nem tem um bom entendimento sobre a construção de sites. O que você tem, no entanto, é um smartphone, uma conexão de dados, WhatsApp e uma conta no Instagram. Em outras palavras, todas as partes necessárias para criar uma loja online básica.

Normalmente, a criação de uma loja de comércio eletrônico não é tão fácil quanto alguns afirmam . É um processo multipartes envolvendo coordenação cuidadosa de várias partes móveis: escolhendo e instalando o software correto; descobrir sua hospedagem; projetar sua vitrine; catalogar seu inventário; integrando seu gateway de pagamento; onboarding seus clientes; lidar com retornos e reembolsos – a lista continua. Claro, nada disso é intransponível, no entanto, é preciso um investimento significativo em tempo e energia.

 

Se este não é o seu primeiro rodeio de e-commerce, então tudo isso pode parecer fácil, mas se você é novo no e-commerce, você pode querer considerar algo um pouco mais fácil. Primeiro, vamos usar o WhatsApp – o serviço de mensagens que está alimentando uma grande mudança na forma como as empresas se comunicam com seus clientes.

Pense nisso, você provavelmente usa o WhatsApp várias vezes ao dia para se conectar com amigos e familiares. Você provavelmente também acha isso mais intuitivo do que outros aplicativos de mensagens e, praticamente todos que você conhece têm. Ao mesmo tempo, eu suspeito que você também o use para criar grupos privados para conversar, bem, coisas privadas – tudo com segurança, é claro. All-in, é a plataforma perfeita para se conectar um a um com seus clientes também.

Em seguida, considere o Instagram – o fenômeno global do aplicativo de fotos que permite capturar e compartilhar sua vida em imagens. Uma das melhores coisas sobre o Instagram é a simplicidade – baixe o aplicativo; encontre alguns amigos para seguir; Tire algumas fotos; compartilhe-os com sua rede – simples. O Instagram também faz um belo trabalho ao exibir suas fotos em um layout de grade ou de rolagem fácil de visualizar. Não há uma configuração complicada e, adivinhe, a maioria dos seus clientes já a instalou.

Se você colocar esses dois produtos juntos, o que você tem é o resultado de uma simples loja de comércio eletrônico. Seus clientes podem ver seus produtos no Instagram e você pode organizar a entrega, a entrega e até mesmo o retorno através do WhatsApp. Além disso, você pode coordenar pagamentos por meio de transferência eletrônica ou, se tiver a capacidade de aceitar cartões de crédito ou débito, também poderá administrá-los com segurança no serviço de mensagens.

A beleza de tudo isso é que não há necessidade de pagar por software de terceiros ou instalar nada – basta listar o número do WhatsApp no ​​seu perfil junto com as instruções em cada postagem e os clientes entrarão em contato. Como uma ferramenta transacional, é brilhante porque é simples. Então, o que você está esperando? Inicie sua loja de comércio eletrônico Instagram hoje mesmo.

 

Conclusão

Outras dicas úteis: ao mesmo passo em que é importante estabelecer comunicação, não se deve jamais abusar da facilidade de contato e acabar incomodando seus clientes com o envio de mensagens ou conteúdos em excesso.

Você pode e deve fazer testes para verificar qual o melhor horário para o envio, qual a quantidade ideal por período, se por dia, semana, a cada quinze dias ou por mês, e ainda checar se as mensagens são de fato lidas. De cara já alertamos para o perigo de se tornar um incômodo ao enviar mensagens fora do horário comercial e dias específicos, como feriados ou finais de semana.

Estude sua clientela para descobrir o que melhor funciona. Caso tenha uma lista e E-mail, que tal contatá-la e começar sua pesquisa por aí? Como tudo o que é novo, vai ser testando que você fará grandes descobertas.

 

 

 

 

10 técnicas de vendas indispensáveis para você vender mais em 2018

Muitas vezes as pessoas não se dão conta disso, mas a atividade de vendas e atendimento, apesar de muito focada na intuição e no relacionamento, deve ser pautada por uma série de técnicas de vendas e boas práticas que realmente funcionem.

As melhores técnicas de vendas

Você precisa ter as melhores técnicas de vendas em sua manga para conseguir atender sua cota de vendas. A cada dia que passa, a equipe comercial ganha mais desafios para atender às expectativas do cliente e tirar o máximo proveito do seu funil de vendas. Algumas mudanças simples podem fazer você vender mais. Desde o momento em que você gera um lead até o momento em que você fechou sua venda, você precisa ser rigoroso sobre seus processos de vendas.

Por isso, é primordial olhar com cautela para seu processo de venda e entender alguns pontos que são determinantes para trazer novos clientes e fechar mais negócios para sua empresa.

Técnicas de vendas infalíveis

As técnicas de fechamento de vendas criam confiança e quebram barreiras para você. Mas elas não são intuitivas. Você precisa conhecê-las em primeiro lugar e praticá-las. Cada uma das técnicas listadas abaixo é utilizada pelas melhores equipes de vendas e são as que, com esforço e dedicação, melhor te guiarão no caminho rumo a números maiores. Quando bem aplicadas, essas técnicas de vendas podem se tornar uma receita para ter um funil de vendas maduro e um fluxo saudável de clientes para a sua empresa.

1. O princípio das técnicas de vendas: seja sistemático ao gerar leads

Antes de tudo, é preciso que você compreenda o significado das seguintes palavras:

  • Suspect: alguém que possa se tornar, possivelmente e futuramente, um comprador da marca. Ou seja, é uma oportunidade de negócio que ainda precisa amadurecer e passar por outras etapas do funil de vendas para que possa amadurecer e se tornar, de fato, uma oportunidade para o time de vendas.
  • Prospect: quando percebe-se que o suspect possui características que o qualificam entre o público-alvo de suas ações de marketing de conteúdo, como entendimento da necessidade do seu produto ou serviço, disponibilidade financeira e capacidade para tomada de decisões, é o momento de prospectá-lo.
  • Lead: pode ser compreendido como uma qualificação básica para determinado contato entrar no radar de uma empresa. Para isso, basta que se tenha o endereço de email do contato para torná-lo um lead, de modo que o suspect e o prospect também são leads. No entanto, é preciso segmentar estes contatos para que seja possível definir qual o estágio de maturidade do contato e considerar projetá-lo, ou não, como oportunidade de negócio para o time de vendas.

É muito importante pensar nos negócios futuros e o primeiro passo é garantir que sua empresa gere sistematicamente leads suficientes para manter uma frequência nas vendas.

Defina metas específicas para o número de prospects que deseja no seu funil de vendas.

Planeje o número de compromissos que você pretende garantir com potenciais clientes todas as semanas para atingir esses objetivos.

Use o resto do tempo para lidar com seus projetos de vendas em andamento.

Gerar leads não é necessariamente a parte mais fácil do seu trabalho, mas é uma necessidade se você deseja gerar vendas consistentes.

2. Entenda seu cliente

É fundamental conhecer quem compra de você. Dentro das técnicas de vendas que você vai utilizar no seu negócio, essa pode ser considerada umas das mais importantes. É imprescindível para construir um bom processo comercial conhecer o seu cliente e saber seu comportamento de compra. Dessa maneira, você consegue direcionar melhor seus esforços e deixar mais bem fluída a sua abordagem.

Quando você conhece seu cliente, seus argumentos, postura e até os dados que você vai utilizar durante uma negociação passam a ser mais assertivos, tornando todo o processo mais enxuto e coeso.

É importante saber quais números ou informações são relevantes para um cliente durante um processo de compra, bem como entender pelo que ele se interessa ou não em conhecer. Dessa maneira, você consegue se comunicar de um jeito mais empático e utilizar essa técnica de vendas como uma metodologia para fazer o cliente entender e confiar em você. Se você vende roupas para meninas, por exemplo, de nada adianta você falar que a fábrica onde são produzidas as roupas trabalha com maquinários novos e de tecnologia de ponta. Não é isso que sua cliente iria querer ouvir, o que é diferente de falar, por exemplo, que alguma famosa posou para a capa de uma revista usando essa roupa – o impacto é muito maior porque você conhece o seu cliente.

3. Conheça o seu ciclo de vendas

O tipo de negócio em que você estará determinará o seu ciclo de vendas, que é o tempo que decorre entre uma reunião inicial com um cliente em potencial e o fechamento de um acordo. Isso pode variar muito de uma empresa para outra. No entanto, você precisa entender exatamente quanto tempo leva em média, medido em dias, semanas ou meses.

 

Para calcular o comprimento do seu ciclo de vendas:

  1. Faça uma lista das suas 20 vendas fechadas mais recentes
  2. Anote quanto tempo cada um tomou
  3. Calcule a média

 

4. Separe um tempo para buscar por novos clientes

Para que sempre surjam novos prospects, essa função não pode ser abandonada. Apesar das negociações e fechamentos de vendas serem muito importantes, precisam existir clientes para elas acontecerem, caso contrário a empresa não terá quem atender. Essa é uma técnica de vendas que precisa tomar uma parte da sua agenda: Separe um tempo do seu dia ou semana para buscar por novas oportunidades de negócio. Você descobrirá quanto tempo será necessário dedicar conforme seu próprio processo se desenvolve, mas o recomendado é que pelo menos 20% do seu trabalho de vendas seja dedicado a isso.

Portanto, para aumentar suas vendas e manter um bom fluxo de clientes, é primordial tratar de trazê-los até sua empresa. Há quatro métodos principais de conseguir novos clientes:

Ligações:

É o mais subestimado dos métodos, muitas pessoas inclusive tem medo e até preconceito contra ligações de vendas, mas, ainda assim, esse é um dos mais poderosos caminhos de se adquirir novos clientes. Para que essa estratégia dê certo, é preciso que você tenha uma lista com potenciais clientes e seus respectivos telefones e o resto já deve estar bem claro: Ligar para cada um deles e oferecer o seu produto.

Nesse método a empresa pode usar scripts, testar abordagens e simplesmente testar. O ideal é começar com pelo menos 20 novos contatos, assim é possível medir a aceitabilidade do produto ou da abordagem e fazer eventuais mudanças no script para chegar ao melhor método.

Redes sociais:

As redes sociais podem ser usadas para mais coisas do que só um mecanismo de atrair clientes. Você pode também buscar clientes ativamente através dessa rede, enviando convites, conversando, interagindo e oferecendo valor àqueles com quem você pretende fazer negócios. Algumas redes sociais podem ser muito assertivas na hora de procurar por clientes:

LinkedIn

Muito eficiente se utilizado para vendas b2b (business to business, vendas que são feitas de uma empresa para outra empresa)

Instagram

Isso mesmo, o Instagram pode trazer muitos resultados quando utilizado para vendas b2c (business to consumer, vendas que são realizadas para o consumidor), enviando mensagens diretas aos seus prospects e atingindo novos consumidores.

Porta a porta:

Outro método que acabou sendo esquecido com o tempo, mas que pode trazer bons clientes e mais vendas para seu negócio. Que tal agendar algumas visitas nas empresas ou casas dos clientes, levar seus produtos/propostas e fazer demonstrações? Você pode se surpreender com os resultados desse método quando bem aplicado.

Emails:

Bem semelhante ao método de ligações, mas com o benefício de conseguir atingir mais gente em menos tempo. Emails podem ser uma boa forma de chegar até seus clientes de maneira rápida com mensagens de venda e promoções. Assim, sua empresa pode ganhar clientes em maior escala e usar mensagens mais incisivas focadas na venda.

O lado negativo de utilizar emails é que nem todos os seus contatos podem chegar a ver (ou até receber) sua mensagem, e boa parte delas poderá ficar pelo caminho. Portanto, se optar por utilizar essa estratégia, é primordial ter um controle de visualizações e aberturas para poder medir com clareza os resultados da sua campanha.

5. Conheça seus números

Toda empresa precisa de um número mínimo de prospects para manter as vendas. Observe o número de transações fechadas que você quer todos os meses, bem como o ciclo médio de vendas. Você também deve saber qual a proporção de quantos prospects contactados fecharam negócio. Esses números irão ajudá-lo a definir metas para sua empresa.

Exemplo:

Calcule o mínimo viável de vendas que você pode fazer em um mês. Para isso, talvez seja necessário contratar um contador.

Digamos que seu negócio precisa vender três itens por mês.

Digamos também que, em média, leva quatro meses desde o primeiro contato com um cliente para fechar uma venda.

1 dos 4 prospects contactados pela equipe de vendas eventualmente compra, o que significa que você possui uma proporção próxima de 25%.

3 itens x 4 meses / 25% = 48

Nesse cenário, enquanto você mantiver 48 leads ativos em qualquer momento, você pode ter certeza de que você fechará três transações por mês. É simples assim. Se você decidir aumentar seu resultado mensal para quatro transações fechadas, então você precisará manter uma lista de 64 clientes ativos e assim por diante.

Tendo esse conhecimento, empresários podem estabelecer metas específicas e mensuráveis para seus vendedores.

6. Dê ouvidos aos prospects

De acordo com Mark Roberge, vice-presidente de vendas e serviços da HubSpot, “Você sabe que está executando uma equipe de vendas moderna quando vender se parece mais com a relação entre um médico e um paciente e menos com a relação entre um vendedor e um prospect”.

O que ele quis dizer c

om isso? É que, para sermos vendedores eficazes, precisamos ouvir seus clientes potenciais. É importante que, como vendedor, você se preocupe com seu potencial cliente. Isso ajudará a construir confiança e a fechar negócios.

7. Concentre-se nos benefícios

Com que frequência você recebe um telefonema de um vendedor e tudo o que eles falam são os novos recursos do produto que eles estão oferecendo? Você escuta educadamente, mas pensa “Sim, mas como isso me ajuda?”.

A verdade é que os recursos não o ajudam. Pelo menos da forma como eles são geralmente posicionados pelas vendas. O que você realmente quer saber é: “Como o que você está vendendo vai resolver o meu problema?”. Essencialmente, você quer saber como você vai se beneficiar.

Como vendedor, essa diferenciação é fundamental. Em vez de se concentrar nos recursos da sua solução, pense em como esses recursos podem beneficiar seu prospect. Quando você conversa sobre os benefícios, será muito mais fácil convencê-los de que o produto pode efetivamente resolver suas necessidades.

8. Use sua equipe de marketing como técnica de fechamento de vendas

Não podemos dizer o suficiente, mas marketing e vendas precisam estar trabalhando juntos, como um time integrado dentre todas as ferramentas e técnicas de fechamento de vendas. Há tanto que esses dois departamentos podem aprender uns com os outros que podem ajudar a organização a alcançar seu principal objetivo de gerar mais receita.

No lado das vendas, use sua equipe de marketing para sua vantagem. Fale com eles sobre o que seus clientes estão dizendo – eles estão respondendo bem a um conteúdo? Eles não gostaram do webinário em que participaram? Compartilhe essas ideias com sua equipe de marketing para que eles possam continuar a alimentar suas lideranças de qualidade superior e superior.

Você também deseja compartilhar seus relatórios com a equipe de marketing. Transparência total irá ajudá-lo a ser mais eficaz. O marketing é responsável pela entrega de leads. Então, se você pode mostrar-lhes quais tipos de leads estão fechando, ou quanto tempo você está levando você a fechar uma venda, porque as ligações não estão prontas para falar com alguém, então eles são capazes de mudar suas campanhas de marketing para explicar isso. Use-os como um aliado, não como um inimigo como fazem tantas empresas. Nós prometemos que você verá os retornos.

9. Demonstrações no local

Uma demonstração no local é a abordagem ideal para a venda de software ou equipamentos complexos. Pode ser um desafio gerenciar a logística dessa demo, mas vale a pena. Comprometer-se a uma visita no local mostra as suas perspectivas três coisas:

  • Você não tem nada a esconder, pois está mostrando seu produto em ação, face a face;
  • Você está pensando seriamente sobre exatamente como seu produto pode agregar valor para um cliente;
  • Você está comprometido em fazer o que é necessário para fazer um acordo – incluindo suporte pós-venda.

Tais técnicas de vendas geralmente requerem coordenação de vários membros da equipe – incluindo engenheiros de vendas e outros. Todo esse esforço extra tem o efeito de provar que sua empresa está realmente equipada para oferecer um alto nível de serviço.

Também dá ao seu lead a oportunidade de fazer algum trabalho por você: ele ou ela pode começar a imaginar como sua solução se encaixará no atual clima de negócios. É fácil para a liderança começar a pensar em termos de justificar a decisão – uma vez que os locais tomam tempo para planejar e agendar.

As probabilidades são boas de que um cliente potencial não passará por mais de dois ou talvez três sites, e quererá que estejam fora do caminho o mais rápido possível. Fazer uma forte impressão pode significar que qualquer concorrente será deixado para trás, de modo que um acordo de vendas pode entrar mais rápido.

10. Cuide do seu cliente mesmo depois da compra

O seu relacionamento com o cliente não deve acabar quando a venda é concluída. Seja seu cliente uma empresa ou um consumidor final, é essencial manter o contato (e o cuidado) com o comprador mesmo após encerrado o ciclo de vendas. Essa técnica de vendas pode te ajudar a manter seus clientes fiéis, ou seja, garantir que eles façam compras recorrentes e permaneçam consumindo seus produtos, assim como também facilita que sua marca seja propagada pelo público por conta do bom atendimento e qualidade dos seus serviços, o que definitivamente irá ajudar a alavancar suas vendas.

Não apareça para seu consumidor somente quando tiver algo a oferecer. Esteja sempre próximo e disposto a resolver os problemas que estiverem ao seu alcance, e, acima de tudo, mostre que você está buscando ajudar e se importando. No final das contas, o cliente é o único que pode salvar suas vendas.

O que está vendendo mais em 2018?

Estamos na era da informação, logo, os clientes estão cada vez mais nutridos de dados e informações sobre os produtos e serviços, sobre o mercado e até mesmo sobre a sua empresa. Então, é essencial para todos os vendedores internos e externos, consultores comerciais, corretores, gerentes, diretores de vendas (e quaisquer outros ligados ao departamento comercial de uma empresa) conhecer com detalhes o produto que está sendo comercializado. Assim, além de conquistar maior confiança dos seus consumidores, você ainda consegue se posicionar como uma autoridade e servir de referência para o seu público.

Lembre-se que para uma venda acontecer, você precisa que seu cliente confie na sua empresa, então estude muito bem o seu produto, treine sua abordagem mas, acima de tudo, seja honesto com quem compra de você, só assim é possível construir uma estratégia de vendas infalível.

Agora é sua vez. Há algo que perdemos? Compartilhe suas dúvidas nos comentários e nos deixe conhecer suas técnicas de vendas também!

 

10 Estratégias de Vendas Vencedoras para aplicar em qualquer tipo de empresa

Você sabe o que é uma estratégia de vendas? A estratégia de vendas é um plano criado por uma empresa ou indivíduo especializado com metas de aumentar os lucros sobre as vendas de produtos e serviços. Imagine um soldado indo para uma guerra sem uma estratégia de combate, de modo real, é o mesmo que acontece quando uma empresa não possui estratégia de vendas.

E aí, imaginou? Certamente, ele não obterá bons resultados nesta guerra, podendo até morrer. Da mesma maneira acontece com o vendedor ou empresa que não tem uma estratégia de vendas. Dificilmente obterá grandes resultados sem possuir uma estratégia de vendas, e poderá fracassar logo no início.

A forma como os consumidores tomam decisões de fazer compras está em constante mudança, e por isso é importante você reavaliar continuamente a sua estratégia de vendas no seu negócio e definir o que não funciona mais, o que ainda funciona e os próximos passos.

Quando falamos de vendas diretas então, é tudo muito delicado. É necessário que a estratégia de vendas seja bem elaborada, para  encontrar o equilíbrio perfeito entre ser persuasivo, mas não arrogante ou irritante. ( Leia também nosso guia completo de técnicas de vendas  )

Além disso, a concorrência e a alta competitividade dos mercados hoje desafia continuamente nossos objetivos de crescimento. Isso requer um planejamento cuidadoso, mas com uma sólida estratégia de vendas, você pode entrar no jogo com a certeza de resultados mais consistentes e negócios fechados.

Vamos mostrar agora 10 Estratégias de Vendas Vencedoras para qualquer mercado!

Vamos lá:

#1 – DEFINA SEU MERCADO-ALVO

Conhecer seu cliente é fundamental para ter sucesso na estratégia de vendas. Saiba que você não vai fazer negócios com todas as pessoas que existem. As pessoas não são iguais, e usar a mesma abordagem com todas simplesmente não vai funcionar. Depois de ter o mercado definido, crie uma lista de possíveis clientes. Mapeie idade, sexo, interesses, tudo o que conseguir. Esta lista deve ser grande o suficiente para dar-lhe a oportunidade de realmente se aprofundar e repetir o processo algumas vezes. Assim que tiver entendido o perfil dos seus clientes, defina a melhor forma de tratamento para cada um deles.

Atenção: Se o seu mercado-alvo é muito pequeno, as chances de sucesso diminuem. Você pode ter que mesclar dois mercados-alvo semelhantes, a fim de aumentar a sua base de clientes e obter maior probabilidade de venda.

Estratégias de vendas diferem em alguns aspectos dependendo da indústria na qual atua, mas não importa o que você vende, precisará determinar o mercado-alvo. Por exemplo, não faria sentido para uma empresa que vende bonecas investir em uma estratégia de venda de produtos em revistas de moda masculina.

Identificar um mercado vai além do óbvio. Coisas como os hábitos de localização, gastos de potenciais clientes, onde frequentam, nível de escolaridade, também devem ser estabelecidas para que a estratégia de vendas seja realizada.

Vale a pena também usar ferramentas de automação caso seu cliente utilize sites ou redes sociais específicas. Se o seu cliente estiver no instagram por exemplo, sugerimos que você use o Gerenciagram, ferramenta a qual escrevemos uma resenha completa neste post.

#2 – DEFINA MÉTODOS

Todas as empresas devem determinar como proceder para vender e promover os seus produtos ao desenvolver uma estratégia de vendas. Você precisa definir quais serão seus principais métodos para essa etapa.

Como você entrará em contato com os seus clientes? Será através de e-mail? Por telefone, ou através do envio de correspondências postais? Melhor ainda: Qual o melhor meio de entrar em contato com cada tipo de cliente¿

Se tiver dificuldade, experimente fazer uma lista de todas as abordagens possíveis. Se quiser avançar ainda mais, elabore um fluxograma. Lembre-se de deixar tudo bem organizado e de fácil entendimento. Os métodos devem servir para facilitar, e não dificultar.

Muitas empresas usam todos esses métodos e muito mais em sua busca para encontrar um potencial cliente face-a-face e criar um relacionamento com ele. Quando essa relação é bem estabelecida, as chances de fidelizar o cliente são muito maiores.

#3 – ANALISE O SEU TERRITÓRIO

Qual é o mercado ou território em que seus esforços em estratégia de vendas irão cobrir? Em sua estratégia de vendas, você deve definir o seu mercado geograficamente para começar.

Pode ser um mercado com atuação apenas em um ou mais bairros, pode ser na cidade inteira, ou até mesmo em todo o território nacional.

O importante é você ter em mente onde seus esforços devem se focar. Note que nem sempre definir uma grande área fará com que seus negócios vendam mais. Às vezes, definir locais mais específicos farão com que sua venda seja muito mais voltada para o cliente, aumentando assim as chances de sucesso.

#4 – CRIE UM SENSO DE URGÊNCIA

Definir um prazo para fechar o negócio, dará ao cliente um incentivo para efetuar uma ação. Quer se trate de um desconto ou algo livre, faça o cliente sentir que as vantagens que você oferece não estarão disponíveis a qualquer tempo.

Isso não significa apressar o cliente nem fazer “terrorismo” para que compre logo, significa simplesmente tentar dar-lhe um pouco de razão extra para tomar a decisão, mostrando que o seu produto ou serviço é a escolha certa para ele naquele momento.

Sempre existirão emoções de ambos os lados em uma venda, e às vezes basta um sentimento de urgência para fechar o negócio.

#5 – SUPERE OBJEÇÕES

Prepare a apresentação de vendas para enfrentar e superar possíveis objeções que podem acontecer em relação ao seu negócio. Se algo te pega de surpresa, você pode precisar de algum tempo para pensar em uma solução e, nesse tempo, acabar perdendo a confiança do cliente.

Para que a estratégia de vendas seja bem formulada, recomendamos sentar junto com sua equipe de vendas e pedir para que cada vendedor levante objeções que poderiam acontecer em relação ao produto ou serviço. Dê o seu discurso de vendas e peça a eles para fazer o mesmo. Juntos, levantem argumentos para cada uma das objeções levantadas e aproveitem o momento para pedir melhorias na apresentação também. Peça a todos para serem criativos e honestos.

Tendo um esboço de problemas previstos e uma análise ponderada dos riscos e objeções, você poderá reduzir a resistência de alguns clientes. É importante lembrar de manter o equilíbrio entre superar objeções e ser insistente demais. Cuidado para não forçar a liberdade do cliente.

*Acesse o nosso artigo sobre técnicas de vendas http://ideias.me/tecnicas-de-vendas/ para se profundar neste assunto.

#6 – CONHEÇA A SUA CONCORRÊNCIA

Faça sua pesquisa e certifique-se de encontrar algo relevante que a concorrência não está fazendo. Muitas vezes, este é o maior ponto de venda que você poderá obter, e isso não deve ser ignorado na hora da negociação.

Qualquer estratégia de boas vendas é construída com a competição em mente. Uma dica legal é saber o que funciona para a concorrência e melhorá-la através da oferta de um produto similar a preços mais baixos ou comercialização de um produto semelhante, porém melhor e muito mais relevante. Independente do que for, você precisa encontrar onde seu produto é mais vantajoso para o cliente, e precisa ser algo de valor.

Determine o que separa o seu produto da concorrência. Para conseguir vender a seus clientes, seus representantes de vendas precisam saber por que os clientes devem comprar de você, qual a principal diferenciação do produto.

Desenvolva uma mensagem de vendas que enfatiza os benefícios de seu produto em relação à concorrência e ofereça um argumento convincente explicando por que seu produto é melhor e deve ser o único que seus clientes devem escolher.

#7 – ANALISE AS TENDÊNCIAS DO MERCADO

Ocasionalmente, os produtos saem de moda e precisam ser atualizados ou substituídos. Em outros casos, a economia vai determinar o quanto o consumidor está disposto a gastar em um determinado produto.

Entender esses tipos de tendências é um grande fator no desenvolvimento de uma estratégia de vendas. A melhor estratégia de vendas é se preparar com antecedência para quando os produtos se tornarem menos populares ou quando os mercados estiverem favoráveis.

Estude sempre essas tendências, use uma estratégia mais agressiva para quando seu produto estiver no topo para assim conseguir o maior retorno possível. Quando o mercado estiver desfavorável, busque maneiras de diferenciar a venda ou oferecer algo a mais que agregue valor para o cliente, e faça-o perceber que ainda vale a pena investir na sua oferta.

O mercado está sempre se renovando, e pode ser que você tenha um período de baixa até a empresa lançar novos produtos. Por isso, sempre tenha algumas cartas na manga pra agir rápido e se manter na frente da concorrência.

#8 – CRIE METAS DE VENDAS

Na estratégia de vendas, as metas devem ser específicas e mensuráveis, e não algo inalcançável.

Metas desafiadoras, difíceis, mas que estão na medida do possível irão motivar a equipe de vendas a alcança-la. No entanto, metas fora da realidade farão com que seus vendedores simplesmente desistam de alcança-la antes mesmo de tentar.

Baseie-se sobre a natureza de seu produto e tente dividi-los em partes gerenciáveis para ter uma noção melhor de como medir e encontrar os melhores limites.

Por exemplo, defina uma meta de vender 50 unidades em 30 dias para os usuários finais e vender 100 unidades para os varejistas locais em seis meses.

Lembre-se também de ligar todas essas metas a um objetivo maior, incentive a equipe a atingi-lo como um todo. Por exemplo: Fazer a maior venda total da história da empresa. Objetivos grandes fazem com que todos vejam uma motivação maior para trabalhar em equipe e ajudar uns aos outros.

#9 – ATIVIDADES DE VENDAS

A próxima etapa da estratégia de vendas, consiste em como você pretende fazer a venda.  Você pode dizer que você vai vender direto ao consumidor através de um website ou através de amostras, por exemplo.

Ou esta parte do plano pode incluir atividades como o desenvolvimento de uma folha de pagamento para enviar para as lojas de varejo independentes.

Apesar de parecida com a dica do contato, existem diferença substanciais nessa estratégia. Aqui, falamos sobre tudo que engloba a abordagem ao seu cliente, com materiais tangíveis e intangíveis. É importante você ter esse material bem preparado e saber exatamente o que fará com ele quando chegar no cliente.

#10 – FAÇA PROSPECÇÃO

Inicie o processo de prospecção do território de vendas para encontrar clientes interessados. Tente alcançar todo o seu público-alvo para determinar quem está interessado em seu produto. Pode ser um envio em massa através de correio normal, um e-mail em massa, ou anúncios em publicações locais.

O importante é contatar o cliente. Como você já tem o público-alvo definido, faça uma prospecção segmentada para fazer com que seu investimento seja ainda mais eficiente.

Nessas prospecções, procure coletar o máximo possível de informações do seu cliente que possam, de alguma forma, serem relacionadas com o seu produto. Dessa forma, você pode classificá-los por mais ou menos interessados e atuar com diferentes formas de abordagem para aumentar a sua taxa de sucesso.

Note que hoje, a abordagem de venda está cada vez mais personalizada. Na estratégia de vendas, conseguir chegar ao ponto de conhecer cada cliente te dá uma vantagem competitiva excelente à frente da concorrência.

DICA BÔNUS:

Um cliente sente se você está sendo sincero durante o processo de venda. Seja pela expressão corporal ou com uma palavra ou outra, de alguma forma ele tem consciência disso. Em outras palavras, é importante transmitir ao cliente que você se preocupa com ele e não apenas com o negócio.

Tudo muito calculado pode afastar as pessoas. No entanto, lembre-se que não há nada de errado em estar preparado. Não há problema em aparecer como se estivesse pronto para cada pergunta que vem à sua maneira, simplesmente não aja como se você não se preocupasse com os interesses do cliente. Lembre-se que uma venda não é algo mecânico, com scripts corretos e previsíveis.

CONSIDERAÇÕES FINAIS:

plano estratégico de vendas é um documento extremamente importante, que merece muito tempo e energia para se desenvolver. Ele deve ser ajustado conforme a sua empresa evolui, novos produtos ou serviços são introduzidos ou com as mudanças do mercado.

Acompanhe as taxas de sucesso das campanhas de prospecção e dos contatos frios realizados. A organização é um fator importante para o sucesso em qualquer setor e nas vendas não é diferente.

Mantenha um histórico, sempre documente tudo, anote o que deu mais resultado e o que não funcionou e adapte suas estratégias ao seu mercado. Isso fará com que as tendências de mercado fiquem ainda mais claras no momento de aprofundar na análise sobre as melhores estratégias a serem utilizadas.

E aí, gostou das dicas de estratégia de vendas? Compartilhe nas redes sociais, talvez um de seus amigos possa gostar também. Dê a sua opinião aqui no blog. Sua opinião é muito importante para nós.

Um grande abraço e até o próximo post!

PS: Leia também outros artigos sobre venda:

http://ideias.me/como-fazer-doces-para-vender/

http://ideias.me/o-que-vender-na-internet-para-ganhar-dinheiro/

http://ideias.me/brigadeiro-para-vender/

Como fazer bombons para vender: Método para gerar R$1000/mês

Outro uma análise do IBOPE realizada em 2011, o compra de chocolate no Brasil cresce 11% ao ano. Este é um datado bastante relevante, porque revela que o supermercado de chocolate no Brasil está em ampla ampliação, gerando várias possibilidades de coisa para aquelas indivíduos que querem passar a ter bufunfa vendendo mercadorias feitos com chocolate.

Você similarmente pode servir este aumento do supermercado de chocolate no Brasil e passar a ter bastante bufunfa fabricando trufas e demais chocolates artesanais no agasalho de lhe decenário.

Para te auxiliar, consciência separei algumas receitas de bombons para vender e outras delícias que consciência coloquei cá. São receitas bastante fáceis e econômicas! Nas receitas consciência explico desidratado a desidratado como produzir os mercadorias, até mesmo, têm diversas fotos, o que diferença as receitas de novo menos difíceis.

No momento em que o argumento é chocolate, é um imprecisão cautela que as possibilidades há só para as famosos firmas, na realidade, elas há similarmente para aquelas indivíduos que produzem em jovem grandeza, porque quem gera em jovem grandeza têm condições de responder aquelas ações de dispêndio que não são atendidas pelas famosos indústrias.

Como fazer bombons recheados para vender

Você pode passar a ter bastante bufunfa fazendo e vendendo trufas, bombons e demais mercadorias feitos com chocolate, todavia, você necessita descobrir a formar isto do modo certo. Para universalidade na suporte necessitamos de quitação. O quitação nos ajuda a formar as bens com sabedoria e do modo certo, então, ele é primordial.

Para possuir um tráfico de lance fabricando e vendendo mercadorias feitos com chocolate você necessita descobrir a se falecer da concurso. No momento em que você se destaca, você alcança passar a ter supermercado, e portanto principia a passar a ter bastante mais bufunfa.

Mas apenas se falecer de nada adianta, é bem-acabado similarmente descobrir a atingir o supermercado, a adaptar-se os gostos dos consumidores, descobrir a traçar técnicas de mercadologia, descobrir a conduzir receitas e despesas. Isto favorece bastante o lance do seu tráfico. Inicialmente pode fachada difícil, não obstante, não é bastante complicado descobrir universalidade isto, a começar de que você conte com as conhecimentos corretas.

Trouxemos aqui algumas dicas rápidas de como vender bombons que você pode aplicar em qualquer local onde frequenta sempre e está ao encontro de pessoas que adoram você e que possam até vir a comprar seus bombons. Uma ótima dica é de vender bombons na faculdade para começar a gerar renda extra! A faculdade é um lugar ideal onde você pode vender não só para os seus colegas de curso mas você pode se tornar famosa por vender para todos os cursos do seu turno!

Qualquer outra dúvida sobre o tema não deixe de mandar uma mensagem para nossa equipe! Teremos o prazer de te dar mais dicas de receitas de bombons para vender !