Lanterna Master Light Funciona ?

 

A tecnologia das lanternas evoluiu muito desde 1899, momento em que o inventor britânico David Missel conseguiu uma patente para um “dispositivo elétrico” que utilizada as recém criadas baterias. Foi naquele momento, quando apresentou um sistema portátil de luz, que ele deu início a uma verdadeira revolução na Iluminação.

A partir daí o design das lanternas tem mostrado um progresso impressionante. Pois como escolher o melhor equipamento para atender às suas necessidades?

O básico sobre a lanterna master light

Lanternas são equipamentos de construção – em certa medida – simples. Basta acoplar várias baterias juntas (em série) a um pedaço de metal condutivo, um botão de liga/desliga, uma lâmpada, e pronto, você já possui uma lanterna.

Seu desempenho é igualmente simples. Com a tecla liga/desliga acionada, ele fecha o círculo elétrico e a lâmpada acende. Colocando mais baterias e uma lâmpada mais forte, você obterá uma lanterna que ilumina ainda mais. Depois de ligada, a lanterna pode fornecer luz contínua até a bateria descarregar.

A lanterna produz um foco de luz que ilumina objetos próximos ou distantes dependendo da força e da forma do feixe de luz que ela emite. Para aumentar a capacidade de iluminar, os fabricantes acoplam os chamados refletores (espelhos dispersos em torno da lâmpada), com angulações que variam de acordo com o seu objetivo.

Pronto, essa é a essência de qualquer lanterna: todas usam este formato como base de construção. Com o básico explicado, vamos em frente.

Como avaliar a potência da lanterna

Definir a qualidade de uma lanterna não é tão simples quanto parece. Na realidade há diversos quesitos para definir a funcionalidade e potência de cada modelo. Vamos destacar cada uma delas.

Intensidade da luz – Lúmens:

 

É o quão “brilhosa” é a luz emitida pela lanterna. Para aferir isto de forma padronizada, a medida padrão chama-se “lúmens” (Unidade de fluxo luminoso). Quanto maiores os lúmens de uma lanterna , mais intenso será o seu brilho.

Seguem alguns exemplos:

0.25 – 1 lúmen:  Iluminação lunar (lua cheia) durante uma noite de céu claro;
8-20 lúmens: Permite que você identifique o seu entorno e consiga percorrer o interior de uma casa escura sem grande dificuldade;
25 lúmens: É a quantidade de luz que você necessita para ler um livro em um quarto escuro;
30 – 100 lúmens: Iluminação suficiente para executar tarefas que estão ao alcance das mãos, como amarrar cordas, manejar uma arma, afiar uma faca, cozinhar);
60 – 120 lúmens: Se o feixe de luz for direcionado aos olhos de alguém durante a noite, pode causar desorientação temporária;
200 lúmens: Capaz de desorientar temporariamente o alvo à luz do dia em caso de luz focal;
400 – 800 lúmens: É a intensidade de luz por metro quadrado que você tem dentro de seu quarto ao longo do dia;
32.000 – 100 lúmens: Intensidade da luz que você recebe de maneira não focal ao longo de um dia com o céu limpo, sem nuvens.
ATENÇÃO: Lanternas que encontramos em sites chineses com 2 mil e 3 mil lúmens por preços ínfimos não são reais. Boa parte das lanternas encontradas no mercado, de marcas confiáveis e verificadas pela ANSI (Instituto nacional Americano de Padronização) variam dentro desta faixa:

0.3 – 0.6 lúmens: Bastões químicos de luz, usados para delimitar posições ou iluminar pequenos trechos de interesse;
1 – 20 lúmens: Chaveiros com LED’s ou mini lanternas, usados para atividades simples como buscar um item que caiu dentro do carro;
30 – 100 lúmens: Lanternas de uso comum, encontradas em lojas de ferramentas e que funcionam para iluminar quartos escuros ou buscar velas no momento em que a força cai;
100 – 280 lúmens: Lanternas táticas, com alta intensidade de brilho e com potencial para desorientar quando direcionada aos olhos do alvo;
280 – 1500 lúmens: Lanternas de alta potência utilizadas em acampamento, e em ambientes bastante abertos onde a distância efetiva de luminosidade é fundamental;
1.500 – 3.500 lúmens: Lanternas de fabricação limitada e altíssimo custo focadas em cenários específicos, como para explorar cavernas.

Com a questão da “potência” explicada a tendência é ser seduzido por lanternas de alta luminosidade, porém mais elementos precisam ser levados em conta antes de você realizar sua escolha. Nosso próximo tópico é o feixe de luz.

Tipos de feixe de luz

O feixe de luz define, em metros, o quão longe a luz consegue ir antes que fique mais fraca que 0.6 lúmens (a iluminação da lua cheia em uma noite clara). Vale frisar que não é só a potência em lúmens quem determina esta distância, mas também a angulação e a qualidade dos espelhos posicionados em volta da lâmpada para melhor refletir a luz.

As classificações são:

Refletores lisos: Os estilos mais antigos, que constam nas lanternas desde a concepção delas. São baratos e fáceis de serem feitos, frequentemente encontrados em lanternas de baixa qualidade. A complicação deste tipo de refletor é que eles projetam luz de maneira inconsistente e geram “buracos” no feixe: talvez você já tenha notado o anel de sombra que estas lanternas apresentam no foco.
Refletores facetados: Foi uma evolução na tecnologia: ela eliminou os anéis de sombras que eram vistos na tecnologia acima. Estes são compostos por dezenas de pequenos espelhos que refletem a luz para a mesma direção, no entanto com ângulos levemente distintos, eliminando os pontos de baixa luminosidade. Não são indicados para focalizar toda a potência de luz em um único ponto, pois emitem a luz de maneira mais ampla e uniformizada. Estes são usados na maior parte das lanternas convencionais.
Refletores “casca de laranja”: Esta é a evolução mais recente em termos de refletores. Ao invés de pequenas facetas, o refletor possui a superfície coberta por uma espécie de textura – parecida com a casca de uma laranja. Esta tecnologia é capaz de espalhar a luz de maneira igual e gerar um foco intenso de luz quando a lente é movida. Esta categoria de refletor é bastante encontrada em lanternas mais sofisticadas e de alta qualidade.

Por isso tenha em mente que ao escolher a sua lanterna você não pode priorizar somente a potência dos modelos, uma vez que a qualidade dos refletores impactará de modo direto no resultado final da iluminação. Tendo, por exemplo, uma lanterna de 200 lúmens com refletor liso, você conseguirá uma performance inferior a uma de 60 lúmens com refletores mais modernos como o último que citamos.

Lâmpadas vs. LED’s

 

A maior parte das famílias possui em casa uma lanterna incandescente antiga. Entretanto, nos dias de hoje o diodo emissor de luz (LED) tem se tornado a escolha de preferência para tipos de lâmpadas em lanternas.

As lanternas incandescentes que utilizam baterias alcalinas foram o padrão por muito tempo, enquanto os LED’s eram utilizados somente para sinalizar pequenos elementos. Por isso, em 1999, uma lanterna usando LED’s agrupados foi inventada, criando uma luz clara que superava bastante a das incandescentes. Dada a popularidade das lanternas de LED, as luzes incandescentes têm sido substituídas.

Isto ocorre uma vez que o LED usa menos energia, é mais poderoso e dura mais tempo que o seu predecessor. Uma lâmpada incandescente pode criar de 8 a 10 lúmens por Watt, enquanto a de LED pode criar até 100 lúmens por Watt. Entretanto, as LED’s precisam de maior voltagem para funcionar (3.4 a 3.7 vs. 1.5 volts nas incandescentes).

Por isso a resposta é muito simples: Pretende comprar uma lanterna com eficiência energética, ótima intensidade de brilho e que aguente várias horas de uso? LED é o caminho.

Autonomia e tipos de bateria

 

É essencial entender quanto tempo de luz a lanterna aguenta se estiver com as baterias inteiramente carregadas. O nome técnico para esse “tempo” chama-se autonomia.

A autonomia define quantas horas a luz da lanterna pode ficar acesa antes da bateria cair para 10% da voltagem de uma bateria nova. Muitos fabricantes americanos apresentam um gráfico mostrando o desempenho da luz com o passar do tempo em seus manuais e sites.

Você pode efetuar o cálculo de forma simples: Quanto mais capacidade de armazenamento a bateria tiver, mais tempo ela conseguirá atender a força que a lâmpada necessita.

A outra variável quando o assunto são as baterias é a capacidade de constância da carga, isto é, a estabilidade em manter a emissão da mesma voltagem até o fim de sua carga. Isso talvez pode variar de modo direto de acordo com o material utilizado na sua construção. Os tipos são os seguintes:

Descartáveis:

Lítio
Alcalinas
Recarregáveis

  • Níquel metal Hidreto (NiMH): Aguentam entre 150 e 500 ciclos de recarga;
  • Ion-Lítio (Li-Ion): Capazes de aguentar entre 500 e 1.500 ciclos de recarga;
  • Níquel Cádmio (NiCd): Suportam acima de 1.500 ciclos de recarga;

*Um ciclo de recarga é considerado no momento em que você descarrega completamente a bateria e então carrega a mesma 100% de novo.

Vale advertir que não podemos alternar o uso de baterias alcalinas e de lítio no mesmo aparelho (duas pilhas, uma de cada tipo).

Dínamo

Além das técnicas tradicionais de carga você pode igualmente obter lanternas que dependem de dínamos para funcionar. Estas lanternas normalmente são muito baratas e encontradas em diversos locais, com diversos tamanhos e estilos.

Estes equipamentos contam com capacitores ou pequenas baterias que armazenam uma quantidade limitada de energia, mas que podem ser recarregados com movimentos de alavancas que, ao gerar fricção, criam uma corrente e logo recarregam o aparelho.

Embora garantam certa autonomia de baterias ou de energia elétrica, as lanternas dínamos emitem luz fraca. Se o capacitor/bateria perder sua carga, a lanterna deixa de funcionar.

Em suma, é um equipamento bom em termos de backup e para atividades simples. Não costuma ser a primeira escolha de aventureiros.

A sua escolha a partir destes pontos deve basear-se na facilidade de conservar a sua lanterna funcionando. Muita gente prefere adquirir lanternas que usem a mesma bateria de outras que já possuem em casa, pois assim a estocagem fica mais fácil. Outros preferem apostar em lanternas com baterias de alta capacidade e garantir que estas fiquem sempre carregadas.

A partir destes aspectos você entenderá se os parâmetros da lanterna que você gostou respondem ao que você espera dela. Um aviso importante:

Naturalmente buscamos o produto mais potente disponível no mercado, porém foque na funcionalidade e não na quantidade, pois nem sempre a lanterna de maior luminosidade é a ideal para os eu trabalho.

Pensando neste ponto, vamos para o próximo assunto do nosso guia.

Os Modelos de Lanternas

Temos diversos modelos à venda no mercado. Visite uma loja de ferramentas, faça buscar na internet e acesse lojas online. Você verá que os modelos são quase infinitos.

Você vai se deparar com lanternas que funcionam com pilhas AA ou AAA; e também com todas as outras formatações de baterias que comentamos. Você encontrará lanternas de chaveiro, lanternas domésticas, holofotes, spots, luzes táticas, lanternas de cabeça e inclusive bastões químicos de luz que fornecem 12 horas de luz contínua.

Em certa medida, possuímos algumas categorias padronizadas. Vamos lá:

Uso doméstico da lanterna master light

São as lanternas de formato mais simples, encontradas em mercados e lojas não especializadas.

Elas são mais baratas se comparadas a outros tipos de lanternas e utilizam pilhas convencionais encontradas em qualquer mercado, mas sua capacidade de iluminação e resistência à água é muito limitada. É utilizada no cotidiano da casa para atividades simples, como buscar algo em uma despensa escura.

Uso de aventura

São as chamadas headlamps (lanternas de cabeça), muito utilizadas em trilhas. Elas são mais resistentes a água, mais leves, possuem longa autonomia e são mais leves. Os modos de luz variam de acordo com o modelo.

Uso tático

Adotada principalmente para uso tático e operacional para forças policiais e militares. A intensidade da luz é maior, o corpo é feito em alumínio aeronáutico (mais resistentes a quedas e ainda assim mais leve) e com foco regulável. Desconfie de preços muito baixos – o material utilizado para fazer estas lanternas é mais resistente, logo, mais caro.

 

A Lanterna Master Light funciona ?

A Lanterna Master Light é ideal para todas as situações. Sua tecnologia LED é utilizada pelos EUA Navy Seals, por policiais e equipes de resgate. De padrão militar, ela possui 100 mil horas de vida e possui 6000 W. Seu formato é compacto, ela é mais leve e resistente à água, alcança até 800 metros – e também utiliza bateria recarregável. Pode ser vista a até 3 quilômetros de distância.

Ela é ideal para ser utilizada como medida de segurança durante caminhadas noturnas, em acampamentos e trilhas. É recomendada também em casos emergenciais, como em incêndios (ela aumenta a visibilidade) e problemas técnicos com o carro – como trocar um pneu furado durante a noite.

 

O Kit da Super Lanterna Master Light vem com:

  • 1 carregador de bateria
  • 2 baterias carregáveis
  • 1 prendedor de pressão
  • 1 cordão de suporte
  • 1 carregador para carro

 

Produtos mais vendidos na internet: sucessos de venda no Brasil e nos Estados Unidos

Saber quais são os produtos mais vendidos na internet é uma ótima forma para planejar corretamente seu negócio virtual. Você pode querer entrar em um nicho concorrido ou, poderá criar um diferencial trabalhando com um mercado menos concorrido.

Para todos os empreendedores que possuem negócios online e trabalham com o mercado de afiliados, descobrir novos segmentos de mercado para fugir um pouco da concorrência é uma estratégia para aumentar as vendas.

Com o crescimento do e-commerce, cada vez mais surgem lojas virtuais que comercializam os mais diversos tipos de produtos. Os cursos online sobre importação sem dificuldades abriram a possibilidade de adquirir produtos de qualidade a preços baixos e que possuem muita procura no mercado nacional.Movie Rings (2017)

Mesmo com toda concorrência, sabemos que o diferencial no sucesso de um negócio é a estratégia de divulgação, promovendo corretamente sua loja virtual, é possível abocanhar uma parte do mercado mesmo que ele seja competitivo. A regra de ouro dos grandes empreendedores diz que não existe concorrência.

Para ajudar com o estudo de alguns nichos de mercado, colocamos abaixo 5 produtos mais vendidos na internet. Cabe a você decidir se quer tentar trabalhar com algum desses mercados.

Produtos mais vendidos na internet – 2015

Acessórios para carros

Nosso país é aficionado em automóveis, por isso existe muito volume de busca para produtos como auto falantes, luzes, cadeirinhas para crianças e outros acessórios. Pode ser uma boa idéia ter um e-commerce voltado para esse nicho.

Roupas e acessórios

Conhecendo bem onde comprar produtos de qualidade, os produtos relativos a vestuário e acessórios como bolsas e calçados tem um ótimo volume de vendas. A lucratividade pode ser atrativa levando-se em conta a possibilidade de comprar no atacado a preços mais baixos.

Beleza e saúde

Um dos nichos de melhor desenvolvimento para vendas online e o segundo maior nicho global, depois de alimentação, cuidar da saúde virou moda e todo mundo procura sempre uma forma de manter a beleza em dia. Os maiores volumes de vendas fiquem por conta dos produtos estéticos como cremes, maquiagens e produtos para cabelo.

Smartphones

Quando se trata de tecnologia as pessoas querem possuir o que tem de mais moderno. Nessa onda, smartphones e celulares são os produtos que mais se vendem na internet.

Fitness

Bem perto do nicho de saúde, os produtos voltados para quem pratica exercícios são bem procurados e rendem bom volume de vendas. A comercialização de suplementos alimentares é um exemplo desse nicho.

Saber quais os produtos mais vendidos na internet dará uma perspectiva de qual segmento investir na hora de abrir um negócio de e-commerce.

7 exemplos de escritórios criativos ao redor do mundo

Longe vão os dias em que os escritórios estavam tipicamente encerrados em cubículo, cercado por paredes brancas e iluminado por luzes fluorescentes brancas. Graças a empresas gigantes como Google e Pixar, que têm demonstrado um enorme sucesso, apesar de seus locais de trabalho não convencionais, mais pessoas estão abraçando a ideia de que ambiente de trabalho criativo ajuda a estimular as mentes e inspirar inovação.

De simplesmente mudar as cores das paredes e trocar os móveis para escritório à uma total reformulação do layout, quebrar o molde do que se conhece e introduzir um ambiente de trabalho único para a equipe pode ajudar bastante no aumento da produtividade.

Escolhemos algumas ideias de escritórios criativos ao redor do mundo e esperamos inspirar algumas ideias geniais ao longo do caminho. Então, se você está tentando injetar um pouco de personalidade para o lugar que você gasta a maior parte de seu dia, fique atento a estas sugestões.

1 – Escritório da Google, em  Zurich, na Suíça.

google - suiça1

2 – Facebook, Palo Alto, Califórnia, USA

facebook-office-lounge

facebook-interior-design

3 – Twitter, São Francisco, USA

twitter_office

twitter_office2

4 – Red Bull, Londres, Inglaterra

Red_Bull_HQ_London2 Red_Bull_HQ_London

5 – Pixar, Emeryville, California, USA

Pixar_offices2 Pixar_offices

6 – Three Rings, São Francisco, California, USA

Three Rings é uma startup desenvolvedora de jogos online, com sede em São Francisco, Califórnia. Seu escritório foi projetado pelo  Becausewecan – um estúdio de design de ambientes

Three_Rings_creative_office3 Three_Rings_creative_office

7 – Digg, São Francisco, California, USA

digg-office

Apresentamos escritórios fabulosos, de empresas mundialmente conhecidas e de grande poder econômico. Seu escritório talvez não tenha tanto recurso para redesenhar toda a decoração, no entanto alguns investimentos podem fazer toda a diferença. Comece pela decoração, escolhendo as cores e os móveis do escritório. Busque por móveis de qualidade e que sejam confortáveis. O design também é importante.

Nunca se esqueça: um ambiente inspirador atrais ideias inspiradoras!

[nome]
[nome]
[email]
[email]
[submit]
[submit]
[submit]
[submit]
[formId]
[formId]
[return]
[return]
[formName]
[formName]