Troféus Personalizados em Belo Horizonte

A palavra “troféu” vem do “tropaion” grego com o significado real de mudança, reversão ou transformação; e vem do termo latino tropaneum. No passado, os troféus foram, acima de tudo, premiados ou tomados como recompensa por atos militares ou guerreiros, que se referiam a armas, padrões, outros objetos e propriedades, cativos humanos ou partes do corpo (p. Por exemplo, as orelhas cortadas), todas capturadas pelo grupo inimigo em combate. Eles foram chamados de troféus de guerra, que celebraram as vitórias militares de uma tribo, clã, reino, estado, unidade militar ou lutador individual. Na guerra moderna, os troféus são considerados antiéticos e desencorajados.

Atualmente, os troféus com maior destaque e exclusividade são os troféus personalizados. Estes, são utilizados principalmente em eventos culturais, esportivos e empresariais para premiar os destaques do ano ou de um determinado período importante. Em Belo Horizonte, existe uma das maiores fábricas de troféus personalizados do Brasil, a Inox Line. A Inox Line, líder em troféus personalizados em Belo Horizonte, conta com diversas categorias de produtos: Botons, brindes, cerimonial, medalhas, placas de homenagem, placas de sinalização, troféus personalizados e projetos exclusivos de troféus personalizados. Além disso, conta com um processo que garante a exclusividade e qualidade, sendo composto por: atendimento, design, aprovação, produção e entrega. É por essas e outras que a Inox Line é a melhor marca de troféus personalizados em Belo Horizonte.

Voltar para a página de Troféus

Troféus Personalizados: uma forma criativa de premiar

Um troféu personalizado é uma recompensa por uma façanha específica, que mais tarde serve de prova ou reconhecimento de mérito para a realização desse feito. No passado, os troféus eram principalmente entregues como retribuição por atos militares ou guerreiros. Na forma, pode ser objetivamente um copo, prato, copo, medalha ou letreiro. Hoje em dia, os troféus personalizados são entregues mais frequentemente em eventos esportivos, artísticos, culturais e empresariais.

O significado das medalhas de ouro, prata e bronze, que representam as conquistas do primeiro, segundo e terceiro lugar nos Jogos Olímpicos, ganhou mais espaço do que o seu gatilho inicial, ao ponto de ser muito comum ouvir crianças durante os jogos, diga , “Eu ganhei ouro”, em vez de dizer que ele ganhou o jogo.

Historicamente, especificamente na antiguidade, os atletas que ganhavam os Jogos Olímpicos recebiam uma coroa de laurel como símbolo da vitória e eram considerados heróis em sua região. Com a inserção dos Jogos Olímpicos nos tempos modernos, o tipo de prêmio foi modificado: seguindo a conotação de valor adquirida pelos metais nobres, o simbolismo do vencedor é referido em ouro; um vencedor praticamente prata; e o terceiro lugar para o bronze.

O troféu personalizado é uma das formas mais antigas de recompensar alguém por uma vitória. Eles são evidências físicas de que uma pessoa ou equipe ultrapassou seus limites e ganhou outro em um concurso. Tem um significado muito forte para os seus destinatários e é orgulhosamente exibido em lares, escolas e centros esportivos. Os troféus podem ser preços muito variados, variando de barato a extremamente caro, no entanto, independentemente do seu valor material, sempre será um valor emocional mais valioso.

Um dos troféus brasileiros mais famosos é que retrata a fachada do Palácio Bandeirantes, sede do governo paulista.
Foi comissionado pela Federação Paulista de Futebol em 1990. Em bronze, mede 120 centímetros de largura por 43 centímetros de altura, pesando 48 libras.
Atualmente, a réplica da sede do governo de São Paulo tem sua peça original exibida no Museu da FPF, em São Paulo.

Uma curiosidade, é que em 1991, 1992, 1998 e 2000, todos os triunfos foram erguidos pelo mesmo capitão: a camisa 10 Raí.

Há também estilos mais modernistas, totalmente produzidos, ou na junção de materiais não metálicos, como troféus personalizados de acrílico que, por versatilidade de personalização de troféus, podem adquirir colorações e vários formatos, com a vantagem de ter preços muito mais acessíveis.

Os troféus personalizados, atualmente, são os mais requisitados pois demonstram exclusividade e luxo. Podem ser confeccionados de diversas formas e materiais e

Com o final do ano, muitas empresas celebram as comemorações e agradecem aos seus clientes por um ano de trabalho árduo e parceria. Os troféus personalizados acabam sendo uma ótima escolha para transmitir a essência da empresa e deixar a idéia de lembrança. Afinal, quem não se orgulha de ter um troféu personalizado bem elaborado em seu canto que tem tudo a ver com você e sua empresa?

Leia também: Troféus Personalizados em Belo Horizonte

Descubra 10 vantagens de utilizar a conciliação bancária automática

O aspecto financeiro é um dos mais importantes para gestão e sobrevivência do negócio. Para que seja possível entender e conhecer, detalhadamente, as movimentações financeiras como recebimentos, pagamentos, depósitos e outras operações que fazem parte das finanças da empresa, é preciso utilizar a conciliação bancária automática como uma aliada.

Aqui, é importante entender: Mais do que prevenção de erros e fraudes, a conciliação bancária permite que o gestor tenha um controle financeiro do negócio, oferecendo suporte ao fluxo de caixa e facilitando assim, a visibilidade dos valores disponíveis para as necessidades da empresa – ou seja, a conciliação bancária permite que você saiba também quanto tem disponível em caixa.

Além dos fins financeiros e contábeis, a conciliação bancária também é uma excelente ferramenta de auxílio ao planejamento e orçamento empresarial, pois permite a elaboração de análises de tendência e projeção de futuro da organização. A partir das análises da conciliação bancária automática é possível verificar, entender e organizar os serviços, tarifas, movimentação e tempo de relacionamento com o banco, e assim utilizá-los para negociar melhores condições e taxas.

Muitas empresas desconhecem os benefícios da utilização da conciliação financeira automática. Pensando nisso, separamos as 10 principais vantagens que o sistema oferece e como utilizá-las para mudar a gestão geral da organização.

 

Se neste momento você está se perguntando o que realmente é conciliação bancária automática – Nós vamos te explicar agora!

 

O processo de conciliação bancária, no geral, é muito simples. Ele visa garantir que todas as operações financeiras realizadas estejam reconhecidas nos extratos bancários e na movimentação contábil da empresa, por meio da verificação e confronto das vendas feitas pelo cartão de débito, crédito e os valores de fato recebidos. Ou seja, se o valor recebido realmente bate com o valor faturado. Para isso, o sistema de conciliação bancária verifica os extratos de cartões, analisando todas as transações realizadas no mês e apurando se existem inconsistências, fraudes e contradições entre os valores declarados nos relatórios da operadora de cartão e os valores recebidos das empresas adquirentes. Este processo pode ser realizado manualmente, porém, há métodos automatizados extremamente eficazes e rápidos que facilitam, agilizam e otimizam o processo.

 

Agora que você já entendeu o que é a conciliação bancária, vamos te mostrar algumas das vantagens que ela pode oferecer para a sua empresa. São elas:

 

  1. Otimização do Tempo

A administração do tempo é um dos maiores problemas das organizações. Organizar o tempo ajuda não somente a otimizá-lo, mas também é uma das formas de desenvolver processos eficazes, eliminando todo tipo de retrabalho.

Se o seu objetivo é ter uma gestão financeira eficiente e ágil, a implementação da conciliação bancária automática é uma forma eficaz de atingir esse objetivo.

O uso do software de conciliação bancária faz com que as conferências, que geralmente duram dias ou até meses, sejam realizados em poucos minutos.  

 

  1. Geração de Relatórios Financeiros

A gestão financeira é uma das principais dificuldades enfrentadas pelas empresas. Conseguir desenvolver, organizar e analisar relatórios financeiros com informações consistentes e precisas é um desafio para muitas organizações.

Se a sua empresa tem sofrido com divergências e inconsistências nos relatórios financeiros, implementar o sistema de conciliação bancária automática pode te ajudar a acompanhar com frequência as informações geradas com as entradas e saídas. Além disso, com o sistema você pode gerar relatórios financeiros para acompanhar todas as movimentações contábeis e financeiras geradas pela empresa, possibilitando a intervenção prévia em casos de inconsistência de dados e fraudes.

 

  1. Gestão de Fluxo de Caixa

Praticamente todas as empresas passam por problemas de erros recorrentes no fluxo de caixa. Realizados em planilhas, com informações colhidas e transmitidas manualmente, o controle acaba sendo prejudicado. As análises e projeções feitas com base nesse relatório muitas vezes são divergentes e inconsistentes.  Por isso, a automatização desses serviços tem sido cada vez mais necessária.

Se você quer analisar o melhor período para realizar investimentos, ou até mesmo a quantidade e movimentação do dinheiro em caixa, então você precisa de um sistema de conciliação bancária automática. Por meio dele, é possível analisar a gestão de vendas com cartões, constatando os valores nos respectivos lançamentos do fluxo de caixa e possibilitando uma visão precisa sobre as entradas e saídas financeiras, permitindo prever as entradas e valor disponível em caixa e facilitando a gestão do fluxo de caixa da empresa.

 

  1. Redução do Cancelamento de Vendas

O cancelamento de uma venda feita por cartão de crédito é muito comum. Falta de reconhecimento da compra por parte do cliente e não observação do regulamento ou dos contratos das administradoras são os principais motivos dos cancelamentos. Porém, com a implementação de um sistema de gestão bancária automática é possível realizar a conciliação automática de cartões, reduzindo os chargebacks (cancelamento de venda), mantendo um acompanhamento frequente desse tipo de ocorrência, possibilitando a atuação na causa e antecipando os fatos e a solução do problema.

 

  1. Redução de Erros nas Conferências

A conferência de transações realizadas manualmente pode causar demora no processo e aumento da chance de ocorrência de erros. Além disso, o tempo dedicado a demanda é muito grande, gerando baixa na produtividade e dificuldades na execução de outros processos.

Se você busca a redução das falhas no controle de vendas com cartões, é preciso implementar um sistema automatizado de conciliação de cartão de crédito. O controle de cartão de crédito automatizado possibilita a conferência considerando os dados das bases originais, trazidas de fontes próprias, sem que seja preciso a interação humana.

 

  1. Otimização do Trabalho da Equipe

A contratação do sistema de conciliação de cartão de crédito, possibilita o acordo automático das transações. A implementação de um sistema de cartão de crédito permite que os funcionários realizem as tarefas com mais agilidade e invistam menos tempo com questões burocráticas, oferecendo maior autonomia para o departamento de finanças da empresa.

 

  1. Aumento da Produtividade

A conciliação bancária em excel é um método muito utilizado pelas organizações, mas pode não ser muito eficaz. Com o apoio de um software, é possível agilizar os processos e otimizar o trabalho, aumentando a produtividade dos colaboradores.

 

  1. Controle das Movimentações

A automatização possibilita o controle das movimentações. Processos como o de fazer conciliação bancária passam a ser mais ágeis e práticos, possibilitando o controle das movimentações e prevenção de resultados de maneira rápida e otimizada.  

 

  1. Segurança Financeira

O software de conciliação bancária auxilia no planejamento financeiro da empresa. Além disso, assegura os lançamentos detalhados para o fluxo de caixa, controlando a previsão da situação financeira de maneira mais eficiente e segura.

 

  1. Facilidade de Uso

Se você busca uma forma mais simples e prática de manipulação de dados financeiros e contábeis, a conciliação bancária automática é uma ótima solução. Com apenas alguns cliques é possível identificar e reparar erros, divergências e fraudes.

 

E aí, gostou de conhecer mais sobre todo esse processo?

Se tiver dúvidas, deixe um comentário!

 

Saiba como escolher a máquina de cartão de crédito ideal para seu negócio

 

Com o avanço da tecnologia e as inovações das plataformas digitais de pagamento, as pessoas passaram a buscar métodos cada vez mais eficientes de fazer compras.

Hoje, o uso do cartão de crédito é uma facilidade indispensável. A praticidade, agilidade e facilidade oferecidas pelo cartão faz com que grande parte da população opte por esse método de pagamento.

Nisso, é primordial que as empresas se adaptem a essa modernidade – Não oferecer ao cliente a possibilidade de pagamento com cartão de débito ou crédito é um dos grandes erros cometidos pelos micro e pequeno negócio, que perde inúmeras oportunidades de venda, além de não desfrutar de um método mais seguro de pagamento.

Ainda assim, mesmo diante de tantas evidências, muitos empresários ainda não tem completa noção das vantagens do uso desse equipamento. Pensando nisso, listamos os benefícios do uso da máquina de cartão de crédito, e os melhores métodos para escolher a ideal para o seu negócio.

 

3 benefícios

Dentre os diversos benefícios no uso da máquina de cartão de crédito, separamos os 3 principais para você:

 

  1. Redução da Inadimplência

As vendas por meio de crediário, boleto, cheque ou outras formas de pagamento, diferentemente das vendas com cartão de crédito, não são respaldadas. O risco de inadimplência por parte de clientes que compram com cartão de crédito não existe.

 

  1. Aumento das Vendas

Com a situação econômica do país, insegurança e praticidade são alguns dos motivos que levam as pessoas a optarem pelo pagamento com cartões.  Por isso, ter uma máquina de cartão de crédito e débito dá mais opções de pagamento ao cliente, facilita o recebimento e aumenta a credibilidade do negócio.

 

  1. Facilidade com o Troco

Muitos estabelecimentos sofrem com a falta de troco. Esse problema pode parecer simples e banal, mas é um dos principais motivos do cancelamento das compras e insatisfação do cliente. Por isso, oferecer a possibilidade de realizar o pagamento com cartão diminui a necessidade de troco e também de divergência do caixa, por conta de troco errado ou mesmo notas falsas.

Agora que você já conhece algumas das vantagens que a máquina de cartão oferece ao seu negócio, separamos os 5 melhores métodos para que você possa escolher a ideal para o seu negócio. São eles:

 

  1. Cadastrar uma Máquina de cartão de crédito em sua MEI (Micro Empresa Individual)

Muitas empresas têm dúvidas sobre o uso da máquina de cartão, principalmente as de pequeno porte. Mas o que elas não sabem é que até mesmo as MEIs têm direito de utilizar as máquinas de cartão. As operadoras possibilitam a obtenção da maquininha com taxas menores para MEIs. Se você tem uma MEI e deseja obter uma máquina é muito simples: basta procurar uma operadora de cartão ou bancos conveniados. Uma outra alternativa, também excelente para a MEI, é adquirir a máquina de cartão nas empresas que oferecem maquininhas como aquelas que se conectam com Smartphones e tablets. Essas empresas são um pouco menos burocráticas – apenas com o CPF e uma conta bancária é possível adquirir o equipamento. O processo tradicional (em bancos e operadoras de cartão) é mais demorado e alguns estados exigem o cumprimento de alguns requisitos para a instalação, por isso, é importante buscar entender e conhecer as eventuais exigências tributárias complementares consultando a Secretaria da Fazenda Estadual ou Municipal.

 

  1. Escolha uma máquina de cartão que aceite mais de uma bandeira.

Obter uma máquina de cartão de crédito é uma excelente estratégia para aumentar as vendas, como já falamos acima. Mas para isso, é importante escolher uma maquininha que aceite mais de uma bandeira. Isso multiplicará o poder de venda do seu negócio, aumentando ainda mais a cartela de clientes.

 

  1. Escolha uma Máquina de Cartão que possibilite oferecer mais Serviços

É comum que os empreendimentos incluam serviços como o de recarga de celular, e essa pode ser uma boa alternativa para o seu negócio. Apesar de atrair clientes, é bom ter atenção: ela não pode ser utilizada em todos os tipos de estabelecimento, por isso, é preciso implementá-la no lugar certo. Procure medir a viabilidade da introdução desse serviço no seu negócio, veja se essa será uma alternativa compatível com os produtos oferecidos e se o seu público-alvo utilizaria esse serviço.

 

  1. Compare as taxas da máquina de Cartão

Pós, Pós Wireless, POO, TEF, são diversos os tipos de máquina de cartão disponíveis no mercado. Dentro essa variedade de maquininhas e empresas que oferecem o serviço, há duas formas de cobrança: pagamento do valor fixo mensal ou compra da máquina, com pagamento apenas de um valor pelo leitor. Além disso, as taxas cobradas pelas vendas realizadas em cartão de crédito variam de acordo com o ramo do negócio.

As taxas cobradas pelas operações em débito são menores, mas apesar disso, é importante ter uma máquina que ofereça o pagamento com cartão de débito e crédito.

Escolher uma maquina de cartão com taxas menores vai impactar diretamente no valor dos produtos e serviços oferecidos. Por isso, é muito importante avaliar, comparar e negociar com as operadoras até escolher aquela que garanta uma maior vantagem para o seu cliente e, principalmente, para os seus negócios.

Uma forma segura e bastante popular de receber os saldos, pagando uma taxa pelo serviço, é o PagSeguro. O valor da aquisição é de R$358 e são cobradas taxas entre 2% e 4% ao mês, que variam de acordo com a bandeira, quantidade de parcelas e cartão.

Lembrando que mesmo com o pagamento de taxas e encargos a possibilidade de aceitar pagamentos com cartão de crédito e débito é um investimento que faz a diferença para aumentar o faturamento e o resultado de vendas.

 

  1. Conheça as Taxas da Máquina de Cartão

Aqui, separamos as taxas para que você as entenda antes de adquirir a máquina de cartão de crédito. As principais taxas são as seguintes (elas podem ter nomes diferentes):

  • Taxa de cadastro ou adesão: essa taxa geralmente é cobrada para fazer a adesão da máquina de cartão. Mesmo com a recente proibição da cobrança dessa taxa no momento da abertura de crédito, as empresas que oferecem as maquininhas acabam incluindo o valor em outras cobranças e a taxa acaba sendo paga de outras formas.
  • Aluguel da máquina de cartão (POS): existem vários tipos de maquininha no mercado. Há aquelas que não cobram mensalidade – mas em sua maioria, as empresas cobram um valor fixo pago todo mês para manter a máquina em sua empresa.
  • Percentual sobre as transações: as empresas aplicam um desconto percentual em todas as transações feitas na máquina de cartão.

 

Já deu pra entender como funciona, não é?

Agora, mãos à obra! Se tiver dúvidas, deixe aqui um comentário 😉

Marketing digital como ferramenta de divulgação cultural

Marketing digital como ferramenta de divulgação cultural

Um estudo da Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro (Firjan) aponta que em 2015 a indústria criativa foi responsável por 2,64% do Produto Interno Bruto (PIB) do Brasil e gerou uma riqueza de R$ 155,6 bilhões. A expectativa é de que o setor continue crescendo no país.

O desenvolvimento do setor está atrelado às novas mídias, que facilitou o acesso à cultura. Nas últimas décadas a produção artísticas estava atrelada à grandes indústrias do setor – entre elas gravadoras, editoras e estúdios de audiovisual. Eram esses agentes que determinavam o que o grande público iria consumir.

A popularização da internet e de dispositivos como smartphones, além do surgimento e desenvolvimento das mídias sociais, permitiram que o mercado cultural se tornasse mais abrangente e abriu as portas para que as produções independentes pudessem chegar a um número maior de pessoas.

Apesar do cenário favorável, muitos artistas e produtores culturais ainda não perceberam a importância do marketing digital para alavancar seus projetos e carreiras. Esses players ainda estão presos aos modelos tradicionais de comunicação, porém, eles já não geram os mesmos resultados de outrora.

Nesse novo contexto, jornais, revistas, canais de TV, emissoras de rádio, entre outras formas de comunicação, perderam espaço frente às novidades tecnológicas e ao novo comportamento do público em geral. As pessoas deixaram de serem consumidores passivos para assumir um papel importante na geração de conteúdo.

Hoje não se pode apenas fornecer materiais e produtos artísticos. O público quer interagir: criar reviews, emitir opiniões, compartilhar arquivos… a comunicação se tornou uma via de mão dupla e esse processo ganhou força com os blogs e mídias sociais, que permitiram às pessoas criarem seus próprios canais e meios de comunicação.

É justamente esse novo cenário que ainda é ignorado pelos players do mercado cultural. A presença no mundo digital é algo complexo e exige boa dose de planejamento e trabalho para construir uma imagem consistente e que possa gerar resultados positivos para artistas e produtores.

Marketing digital para as artes

Durante muito tempo a presença digital consistia em ter um site. Esse tempo ficou para trás. Atualmente, é necessário contar também com blog, perfis em mídias sociais e participação nas diferentes plataformas de divulgação artísticas, como YouTube, Spotify, Deezer, dentre outras possibilidades.

E não basta criar contas, é preciso gerar conteúdo constante e manter uma política de relacionamento com seus seguidores. A mesma dedicação dada a um produto deve ser destinada ao marketing digital, que permite chegar a um público amplo com um investimento relativamente baixo – bem mais em conta que a mídia tradicional.

As mídias sociais estão abertas para apoiarem os mais diversos modelos de trabalho, além de contar com ferramentas de mensuração que ajudam a medir o impacto dos conteúdos gerados – sejam eles uma música, uma fotografia, um vídeo ou um artigo. Uma soma de informações essenciais para o desenvolvimento do trabalho e fortalecimento da presença digital.

Assim como se notabilizaram como uma classe vanguardista, os agentes culturais precisam voltar seus olhos para o universo digital e utiliza-lo a seu favor. As ferramentas estão disponíveis e acessíveis para qualquer. É só colocar a mão na massa!

Quem tem direito ao PIS 2017?

Quem tem direito ao PIS 2017?

O brasileiro paga muito imposto e recebe pouco por isso, um exemplo disso é o PIS, que nada mais é do que um imposto recolhido do trabalhador durante o ano todo e depois é depositado em uma conta da caixa em forma de benefício. O PIS vem sendo muito discutido, após o FGTS ter sido liberado pelo governo com o intuito de esquentar a situação financeira do Brasil, que anda muito fraca devido à crise financeira.

Mas muito se fala e pouco se sabe sobre o benefício, muitas pessoas ainda têm dúvidas, para saná-las reunimos as perguntas frequentes feitas pelos beneficiários. Confira abaixo as maiores dúvidas sobre o PIS 2017:

O que é o PIS?

O PIS foi criado para que o empregado da iniciativa privada tenha acesso aos benefícios determinados por lei e ainda colabore para o desenvolvimento das empresas do setor.

Quem tem direito ao PIS 2017?

Tem direito ao PIS 2017 todos os trabalhadores que se enquadrarem em TODAS as condições a seguir:

– Precisam ser trabalhadores do setor privado (profissionais da indústria, comércio, setor de serviços e demais trabalhadores – com vínculo empregatício a pessoa jurídica);

– Precisam ter trabalhado, pelo menos, 30 dias ao mês, no ano anterior com a Carteira de Trabalho registrada;

– Precisam ter vínculo com o PIS há 5 anos ou mais;

– É uma condição obrigatória para receber esse benefício que a remuneração mensal do trabalhador não seja superior a 2 salários mínimos mensais.

– Além disso, é importante verificar se a empresa pela qual trabalha realizou a entrega do RAIS que é a relação de trabalhadores obrigatória ao MTE (Ministério do Trabalho e Emprego) informando que você faz parte do seu quadro de funcionários.

Como é efetuado o pagamento do PIS 2017?

O pagamento é realizado em uma única parcela através da Caixa Econômica Federal de acordo com o calendário do PIS 2017, que define as datas de acordo com o mês de nascimento do trabalhador. Já os trabalhadores que optarem pelo crédito em conta receberá o valor do PIS 2017 em uma data diferenciada.

Quando é possível efetuar o saque do PIS?

Para sacar o PIS o trabalhador deve seguir algumas regras estipuladas pelo governo e pela Caixa. O saque de quotas só será permitido nos seguintes casos:

– Aposentadoria;

– Benefício Assistencial à pessoa portadora de deficiência e ao idoso;

– Doenças listadas na Portaria Interministerial MPAS/MS 2.998/2001 (do participante ou dependente);

– Idade igual ou superior a 70 anos;

– Invalidez (do participante ou dependente) / Reforma militar;

– Morte do participante;

– Neoplasia maligna – câncer (do participante ou dependente);

– SIDA/AIDS (do participante ou dependente);

– Transferência de militar para a reserva remunerada.

Verifique também se possui saldo do FGTS – Fundo de Garantia do Tempo de Serviço disponível de outros anos para a retirada, verifique as datas no site da Caixa e aproveite a oportunidade para retirar e utilizar os seus créditos e realizar seus sonhos.

[nome]
[nome]
[email]
[email]
[submit]
[submit]
[submit]
[submit]
[formId]
[formId]
[return]
[return]
[formName]
[formName]