O que é MEI – Microempreendedor Individual ? Quem pode se cadastrar ?

o-que-e-meiFifty Shades Darker 2017 movie download

O MEI (sigla para Microempreendedor Individual) foi criado em julho de 2009 com a finalidade de legalizar o trabalho informal, provando que trabalhar dentro da lei tem muito mais vantagens e rentabilidade do que ficar na clandestinidade.

Atualmente, existem muitas pessoas que trabalham por conta própria e perdem oportunidades de assinar contratos e parcerias com empresas ou, com o governo, porque não possuem o registro de seu negócio.

A expansão do marketing digital que também atrai muitas pessoas que desejam trabalhar em casa, fez surgir uma legião de afiliados e produtores que movimentam milhões de reais todos os anos, e que agora podem ter seu CNPJ e deixarem de trabalhar ilegalmente.

Qualquer cidadão pode se registrar como MEI e o processo é bem simples, feito através do portal do empreendedor. O número do CNPJ sai na hora e é necessário apenas o pagamento de uma taxa mensal correspondente a recolhimento da Previdência Social e ISS.

Por fazer esse pagamento mensal o MEI tem todos os direitos previdenciários garantidos como auxílio-doença, auxílio-maternidade e aposentadoria entre outros. Ou seja, é um valor baixo para a pessoa poder assegurar seu ganho da previdência no futuro.

Pessoas registradas como MEI estão isentas de escrituração fiscal de acordo com a Lei e podem emitir nota fiscal para empresas ou, para o governo. Também podem abrir conta bancária como pessoa jurídica e dessa forma ter acesso a financiamentos a juros bem mais baixos e incentivos perante fornecedores diversos.

Principais exigências para ser um microempreendedor individual

A principal característica do MEI é que trabalha geralmente pela internet e não necessita de localização fixa para exercer suas funções. Pessoas que trabalham com revenda física, máquinas automáticas, telemensagens e, outras formas virtuais que estejam previstas na lei podem se beneficiar do cadastro.

São indivíduos que trabalham por conta próprio e acabam se legalizando como pequenos empresários. AS principais restrições para ser um MEI são:

Faturamento anual até 60 mil reais

Pessoas que faturam até 5 mil reais por mês durante o ano podem ter seu CNPJ como MEI, esse é o teto máximo de faturamento dessa categoria. A atividade da empresa precisa estar prevista no Simples Nacional.

Sociedade em outros negócios

O pleiteante ao registro como MEI não pode ter vínculo de sociedade em outra empresa.

Apenas um empregado

O contribuinte MEI pode contratar apenas UM empregado ganhando salário mínimo ou piso da categoria.

Se você trabalha por conta própria e ainda não tem seu registro como MEI providencie o mais rápido possível e legalize sua situação. As vantagens são inúmeras e você sempre poderá migrar para o Simples quando começar a faturar mais de 5 mil reais por mês.

Como ser revendedora Avon: passo a passo

Já cogitou a ideia de saber como ser uma revendedora Avon ? Caso esteja avaliando essa possibilidade de trabalho, leia esse artigo até o final para saber tudo sobre essa atividade.

Como muitas empresas grandes de vários segmentos, a Avon é uma das líderes do mercado de cosméticos que trabalha com o sistema de vendas porta a porta. Ou seja, revendedoras que visitam os clientes com catálogos e que entregam os produtos manualmente.

Com as novas facilidades tecnológicas apesar da revenda ser feita fisicamente, as revendedoras podem usar o perfil nas redes sociais para divulgar seu negócio. A principal restrição desse tipo de revenda é que o público alvo é aquele do entorno físico da revendedora.

Passo a passo para ser revendedora Avon

Para ser uma revendedora dos produtos Avon é preciso ser maior de 18 anos ou ter a emancipação reconhecida judicialmente. Veja os passos a seguir:

1 – Cadastramento

Entre no site , clique em “cadastre-se” e preencha todo o formulário deixando-o para aprovação.

2 – Comprovação

Envie a documentação solicitada, RG, CPF regular (sem restrições no nome), comprovante de residência, proposta da Avon aprovada (a que você preencheu no passo 1). A Avon é bem flexível com as restrições do CPF, tente o cadastro mesmo que tenha problemas.

3 – Escolha seu kit de revenda

A Avon possui três kits para as revendedoras começarem no negócio (investimento):

Kit 1: R$ 169,99 (revenda por R$ 300,89 – lucro de R$ 130,90)

Kit 2: R$ 169,99 (revenda por R$ 313,76 – lucro de R$ 143,77)

Kit 3: R$ 199,99 (revenda por R$ 418,17 – lucro de R$ 218,18)

O valor do kit escolhido será colocado no primeiro pedido da revendedora e contém além de produtos específicos, amostras dos perfumes, uma bolsa da empresa e material promocional.

Após efetuar seu cadastro e escolher seu kit, a ficha passará por um processo de avaliação pela Avon, a empresa envia e-mail a cada etapa concluída até aprovar phentermine definitivamente o cadastro. A caixa com produtos, (kit), será enviada apenas se a proposta for aprovada. Todos os documentos solicitados têm que estar em nome da futura revendedora.

Além de poder lucrar com a revenda dos produtos a Avon oferece muitos programas de incentivo ao longo do ano, possibilitando a revendedora ganhar prêmios por indicação de novas revendedoras ou revendendo produtos apoiados.

São realizadas reuniões de negócios, a cada nova campanha, e existe valor mínimo e máximo para fechamento de pedidos, não é obrigatório vender em todas as campanhas havendo algumas restrições quando isso acontece.

Alvará de funcionamento da empresa: como tirar ?

alvara-de-funcionamentoO alvará de funcionamento é o documento mais importante de uma empresa, já que sem ele, ela não pode abrir as portas para o público. Mesmo que toda documentação restante esteja em ordem, enquanto o alvará não for expedido a empresa não pode funcionar legalmente.

Esse documento é o que habilita o local onde a empresa ou estabelecimento está instalado como propício para o desenvolvimento da atividade desejada. É emitido pelas prefeituras e todo tipo de estabelecimento comercial, industrial, agrícola, sociedades, associações, instituições e prestadores de serviços de qualquer tipo precisa possuir, independente de serem pessoas físicas ou jurídicas.

Os documentos necessários para obtenção do Alvará de funcionamento são cópia do recibo do IPTU (Imposto Predial e territorial urbano) quitado referente ao imóvel onde será aberto o estabelecimento e a planta do imóvel com seu respectivo habite-se ou ainda com o auto de conclusão, certificado de conclusão e o auto de vistoria.

Alvará de funcionamento prefeitura

Empresas e estabelecimentos que funcionarem sem possuir o alvará sofrerão penalidades na forma de multas que se renovarão a cada 30 dias até que a situação seja regularizada ou se dê o encerramento das atividades da empresa (lei 8001 de 1973).

Para o uso de local não permitido pela prefeitura a multa equivale a R$ 2.687,00 sempre atualizados pelo IPCA (Índice de Preços ao Consumidor Amplo) assistido pela legislação municipal que estiver em vigor.

Quando a fiscalização constata um estabelecimento funcionando sem a emissão do alvará, ela emite um aviso aos proprietários e lhes permite um prazo de até 30 dias para a emissão do documento.

Os empresários podem contratar serviço terceirizado advocatício, para emitir o alvará de funcionamento de seu estabelecimento ou podem eles mesmos, darem entrada ao processo de emissão da licença.

Estabelecimentos comerciais voltados para alimentação, medicamentos / produtos ou serviços de saúde precisam, além do alvará de funcionamento, possuírem a certificação de vistoria da Vigilância Sanitária.

Para dar entrada nessa documentação é preciso dirigir-se à prefeitura de sua cidade ou ao posto de serviços (poupa tempo) mais próximo e munir-se dos documentos que precisam ser preenchidos para solicitação da licença. Cada prefeitura tem procedimento próprio, certifique-se de atender os requisitos antes de encaminhar-se ao local de entrega dos documentos.

Todo empreendedor / empresário deve possuir um serviço de assessoria profissional para dirimir todas as dúvidas ao que se refere a documentação correta, licenças, vistorias e toda burocracia necessária para abrir sua empresa.

Tenha em mente que, sem o alvará de funcionamento não é possível atender o público, dessa forma procure estar com o IPTU do imóvel em dia para não ter problemas na hora de solicitar esse importante documento.

MEI pode emitir boleto bancário

Você já parou para pensar se o MEI pode emitir boleto bancário para recebimento de suas vendas e/ou serviços? Muitas pessoas têm essa dúvida e se essa também é a sua então a resposta é sim.

Por que utilizar o boleto bancário?

Muitos microempreendedores preferem emitir o boleto bancário para receberem o devido pagamento de seus clientes. Mas porque será que ele pode trazer tantas vantagens? Primeiramente o boleto bancário é um dos meios mais seguros, fácil e muito mais rápido.

Ou seja, com ele você pode evitar cair em muitas ciladas e garantir o recebimento do dinheiro devido de forma mais ágil.

Como emitir o boleto?

Todos os dias muitos microempreendedores individuais buscam a emissão de boletos para facilitar os seus negócios. E para poder formulá-lo é muito fácil! É necessário ter uma conta corrente habilitada para o tal fim e pronto.

Para isso, você deve ir até a sua agência bancária e pedir para que o gerente prepare a cobrança por meio de boletos em sua conta.

O que é um boleto bancário?

O boleto bancário funciona como uma espécie de instrumento de pagamento. De acordo com os seus serviços e/ou venda de produtos, você irá gerar o boleto de acordo com o valor devido, entregar ao cliente e solicitar o pagamento mediante a data de vencimento descrita no documento.

Assim, o cliente deve buscar pagar até a tal data em diversas agências, lotéricas e demais lugares aceitáveis.

Conheça os tipos de boletos bancários

Hoje em dia existem dois tipos de boletos bancários, entre eles o avulso e também em formato de carnê, veja quais são as diferenças:

Boleto avulso: este é o mais comum e utilizados pelos microempreendedores individuais. Ele é ótimo para ser usado para fazer as mais diversas cobranças de forma separada.

Boleto em formato carnê: já este modelo é o mais empregado para a cobrança de mensalidades.

Dica

A internet realmente veio para facilitar as nossas vidas e inclusive até mesmo no que se trata de criação de boletos bancários. Hoje em dia para quem deseja fazer cobranças com phentermine qualquer tipo de boleto, seja o avulso ou o em formato de carnê, existem diversos programas especializados em emissão de boletos bancários. Alguns são pagos e outros são gratuitos.

Seja um empreendedor de sucesso

Ganhar o próprio dinheiro por mérito individual é mesmo uma realização para milhares de microempreendedores ao redor do mundo. Mas para isso continuar dando certo existem várias táticas infalíveis, vou te mostrar as principais:

– Seja criativo: hoje em dia no universo dos negócios existem muitas cópias de produtos e/ou serviços. Caso queira ser um diferencial no mercado, comece a pensar em novas técnicas e táticas. A dica é melhorar aquilo que já existe e acrescentar uma pitada de inovação.

– Planejamento é a chave do negócio: planejar antes de qualquer coisa é a certeza de não colocar os burros na frente dos bois. Pense em tudo, desde pequenos detalhes até os mais decisivos.

MEI precisa de contador?

Nos dias de hoje o sonho de se tornar um micro empresário está crescendo entre as pessoas e claro, se tornando realidade. Mas, esse ramo ainda é alvo de muitas dúvidas, e portanto, neste texto eu vou te esclarecer uma das indecisões mais cruéis: MEI precisa de contador? Além disso, vou te mostrar como manter o controle sem um contador e muito mais. Confira tudo isso agora mesmo!

O que é ser um MEI?

A sigla MEI significa nada mais e nada menos do que “microempreendedor Individual”. Esta é a pessoa que trabalha por conta própria e que se legaliza como um pequeno empresário.

Atualmente cada vez mais essa vem se tornando a realidade de muitos empreendedores, seja porque sonham em ter o próprio negócio, desejam faturar mais ou ainda estavam insatisfeitos com o trabalho anterior e deseja arriscar na vida com algo por conta própria.

Para se tornar este microempreendedor individual, é necessário alguns requisitos como principalmente o de faturar no máximo até R$ 60.000,00 por ano e ainda também não é possível ter a participação em outra empresa como sócio ou titular.

Porém, uma dúvida que surge é a respeito da necessidade ou não do contador, confira comigo no próximo tópico.

Sou MEI, preciso de contador?

Esta realmente é a dúvida de muitos empresários por ai. Então se você respondeu que não há necessidade, você acertou! Se você é MEI, não existe a obrigatoriedade e também não é preciso ter um contador, embora se você desejar poderá ter.

Caso queira, é muito importante e também fundamental ressaltar que existem alguns benefícios, entre eles, como o de distribuir lucros isentos de IRPF acima do limite de presunção.

Mas, o fato é que você não precisa necessariamente de um contador. Isso porque, de acordo com a Lei Complementar nº 128, de 19/12/2008, que fala sobre o microempreendedor individual, contando com os seus direitos e deveres, phentermine o microempresário dessa categoria não é obrigado a contratar o escritório de contabilidade. E, além disso, ele ainda pode até mesmo ser totalmente dispensado da contabilidade formal, não precisando escriturar nenhum livro.

Sendo assim, quem é MEI não deve trabalhar de maneira desorganizada, pois é fundamental saber manter o controle do que compra, vende e ainda quanto está ganhando com seus serviços.

E ainda é também muito importante aprender a se manter na categoria de MEI, contando com o respeito ao limite de faturamento. Para este controle, é fundamental usar uma planilha fluxo de caixa para que assim você possa observá=lo da melhor forma possível.

Sem contador – como manter o controle?

Agora que você já sabe que um MEI não precisa de contador, é muito importante saber ainda que é preciso manter em arquivo as notas de compra de mercadorias, documentos do empregado contratado, se tiver, e ainda o canhoto das notas fiscais que emitir. Dessa forma, o MEI deve manter uma contabilidade informal.

Na realidade, essa pequena necessidade de organização é utilizada para o benefício do próprio MEI, sendo que o mesmo poderá ter um maior controle com as finanças de sua atividade e também sobre seu faturamento efetivo.

Espero que tenham tirado suas dúvidas sobre o tema  “MEI precisa de contador”. Qualquer outra dúvida é só deixar na nossa seção de comentários!

MEI pode ter empregado ?

Hoje em dia é cada vez mais comum conhecermos microempreendedores MEI. A busca por uma oportunidade melhor no mercado de trabalho faz com que muitas pessoas busquem uma jornada de empreendedorismo.

Mas ao longo desta caminhada surgem diversas dúvidas como, por exemplo, se o MEI precisa ou pode ter um empregado. Neste artigo eu vou esclarecer todas as dúvidas a respeito do assunto e dar várias dicas para construir uma carreira de muito sucesso. Veja!

MEI pode ter empregado?

O microempreendedor Individual (MEI) pode sim ter um empregado ganhando até um salário mínimo ou então o piso salarial correspondente a profissão. Para isso, é necessário que o preencha a Guia do FGTS e Informação à Previdência Social (GFIP) que deve ser entregue até todo o dia 7 de cada mês. Essa inscrição é por meio de um sistema chamado Conectividade Social da Caixa Econômica Federal.

Depois de preencher e entregar a GFIP, o profissional precisa depositar o FGTS. O valor é calculado em base de 8% de acordo com o salário do empregado. E ainda é necessário realizar o recolhimento de 3% desse valor para a Previdência Social.

Com o recolhimento, o empreendedor individual vai conseguir se proteger contra reclamações trabalhistas e o seu funcionário ainda vai obter direito a todos os benefícios previdenciários, como a aposentadoria, seguro-desemprego, auxílio por acidente de trabalho, doença e também a licença maternidade.

Todas as contas necessárias para esses cálculos são feitas de maneira automática através do sistema GFIP. Ele precisa ser baixado na página da Receita Federal na aba de download de programas. O valor total do empregado para o empreendedor é em média de 11% conforme o salário, ou em torno de R$ 86,68 caso o empregado ganhe um salário mínimo.

O cálculo é sempre realizado com base no custo do salário multiplicado por 3% que é a parte do empregador e também por 8% que se refere a parte do empregado.

Como ser um microempreendedor de sucesso?

Ser dono do próprio negócio e poder colher muitas coisas boas no futuro do empreendedorismo é o sonho de muita gente. Mas para trilhar esse caminho próspero é necessário refletir quanto algumas questões.

Há muitas dicas que vão te ajudar a entrar nessa jornada mais preparado, e se você já faz parte dela, então se prepare para melhorar o que precisa e continuar fazendo bem o que já está bom, veja:

– Busque novas metas: quem é empreendedor de verdade sabe que se estagnar é a pior coisa. Buscar fazer coisas novas, aderir a outros métodos e técnicas de venda é muito bom. Afinal, você só vai saber se algo pode dar certo ou não quando tentar. E o mercado precisa de coisas novas, portanto, use e abuse da sua criatividade.

– Qualidade 100%: é óbvio que nada é perfeito, não é mesmo? Mas podemos tentar nos aproximar ao máximo da perfeição quando o assunto é sobre a qualidade do atendimento, produtos e serviços.

[nome]
[nome]
[email]
[email]
[submit]
[submit]
[submit]
[submit]
[formId]
[formId]
[return]
[return]
[formName]
[formName]