Marketing digital como ferramenta de divulgação cultural

Marketing digital como ferramenta de divulgação cultural

Um estudo da Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro (Firjan) aponta que em 2015 a indústria criativa foi responsável por 2,64% do Produto Interno Bruto (PIB) do Brasil e gerou uma riqueza de R$ 155,6 bilhões. A expectativa é de que o setor continue crescendo no país.

O desenvolvimento do setor está atrelado às novas mídias, que facilitou o acesso à cultura. Nas últimas décadas a produção artísticas estava atrelada à grandes indústrias do setor – entre elas gravadoras, editoras e estúdios de audiovisual. Eram esses agentes que determinavam o que o grande público iria consumir.

A popularização da internet e de dispositivos como smartphones, além do surgimento e desenvolvimento das mídias sociais, permitiram que o mercado cultural se tornasse mais abrangente e abriu as portas para que as produções independentes pudessem chegar a um número maior de pessoas.

Apesar do cenário favorável, muitos artistas e produtores culturais ainda não perceberam a importância do marketing digital para alavancar seus projetos e carreiras. Esses players ainda estão presos aos modelos tradicionais de comunicação, porém, eles já não geram os mesmos resultados de outrora.

Nesse novo contexto, jornais, revistas, canais de TV, emissoras de rádio, entre outras formas de comunicação, perderam espaço frente às novidades tecnológicas e ao novo comportamento do público em geral. As pessoas deixaram de serem consumidores passivos para assumir um papel importante na geração de conteúdo.

Hoje não se pode apenas fornecer materiais e produtos artísticos. O público quer interagir: criar reviews, emitir opiniões, compartilhar arquivos… a comunicação se tornou uma via de mão dupla e esse processo ganhou força com os blogs e mídias sociais, que permitiram às pessoas criarem seus próprios canais e meios de comunicação.

É justamente esse novo cenário que ainda é ignorado pelos players do mercado cultural. A presença no mundo digital é algo complexo e exige boa dose de planejamento e trabalho para construir uma imagem consistente e que possa gerar resultados positivos para artistas e produtores.

Marketing digital para as artes

Durante muito tempo a presença digital consistia em ter um site. Esse tempo ficou para trás. Atualmente, é necessário contar também com blog, perfis em mídias sociais e participação nas diferentes plataformas de divulgação artísticas, como YouTube, Spotify, Deezer, dentre outras possibilidades.

E não basta criar contas, é preciso gerar conteúdo constante e manter uma política de relacionamento com seus seguidores. A mesma dedicação dada a um produto deve ser destinada ao marketing digital, que permite chegar a um público amplo com um investimento relativamente baixo – bem mais em conta que a mídia tradicional.

As mídias sociais estão abertas para apoiarem os mais diversos modelos de trabalho, além de contar com ferramentas de mensuração que ajudam a medir o impacto dos conteúdos gerados – sejam eles uma música, uma fotografia, um vídeo ou um artigo. Uma soma de informações essenciais para o desenvolvimento do trabalho e fortalecimento da presença digital.

Assim como se notabilizaram como uma classe vanguardista, os agentes culturais precisam voltar seus olhos para o universo digital e utiliza-lo a seu favor. As ferramentas estão disponíveis e acessíveis para qualquer. É só colocar a mão na massa!

Quem tem direito ao PIS 2017?

Quem tem direito ao PIS 2017?

O brasileiro paga muito imposto e recebe pouco por isso, um exemplo disso é o PIS, que nada mais é do que um imposto recolhido do trabalhador durante o ano todo e depois é depositado em uma conta da caixa em forma de benefício. O PIS vem sendo muito discutido, após o FGTS ter sido liberado pelo governo com o intuito de esquentar a situação financeira do Brasil, que anda muito fraca devido à crise financeira.

Mas muito se fala e pouco se sabe sobre o benefício, muitas pessoas ainda têm dúvidas, para saná-las reunimos as perguntas frequentes feitas pelos beneficiários. Confira abaixo as maiores dúvidas sobre o PIS 2017:

O que é o PIS?

O PIS foi criado para que o empregado da iniciativa privada tenha acesso aos benefícios determinados por lei e ainda colabore para o desenvolvimento das empresas do setor.

Quem tem direito ao PIS 2017?

Tem direito ao PIS 2017 todos os trabalhadores que se enquadrarem em TODAS as condições a seguir:

– Precisam ser trabalhadores do setor privado (profissionais da indústria, comércio, setor de serviços e demais trabalhadores – com vínculo empregatício a pessoa jurídica);

– Precisam ter trabalhado, pelo menos, 30 dias ao mês, no ano anterior com a Carteira de Trabalho registrada;

– Precisam ter vínculo com o PIS há 5 anos ou mais;

– É uma condição obrigatória para receber esse benefício que a remuneração mensal do trabalhador não seja superior a 2 salários mínimos mensais.

– Além disso, é importante verificar se a empresa pela qual trabalha realizou a entrega do RAIS que é a relação de trabalhadores obrigatória ao MTE (Ministério do Trabalho e Emprego) informando que você faz parte do seu quadro de funcionários.

Como é efetuado o pagamento do PIS 2017?

O pagamento é realizado em uma única parcela através da Caixa Econômica Federal de acordo com o calendário do PIS 2017, que define as datas de acordo com o mês de nascimento do trabalhador. Já os trabalhadores que optarem pelo crédito em conta receberá o valor do PIS 2017 em uma data diferenciada.

Quando é possível efetuar o saque do PIS?

Para sacar o PIS o trabalhador deve seguir algumas regras estipuladas pelo governo e pela Caixa. O saque de quotas só será permitido nos seguintes casos:

– Aposentadoria;

– Benefício Assistencial à pessoa portadora de deficiência e ao idoso;

– Doenças listadas na Portaria Interministerial MPAS/MS 2.998/2001 (do participante ou dependente);

– Idade igual ou superior a 70 anos;

– Invalidez (do participante ou dependente) / Reforma militar;

– Morte do participante;

– Neoplasia maligna – câncer (do participante ou dependente);

– SIDA/AIDS (do participante ou dependente);

– Transferência de militar para a reserva remunerada.

Verifique também se possui saldo do FGTS – Fundo de Garantia do Tempo de Serviço disponível de outros anos para a retirada, verifique as datas no site da Caixa e aproveite a oportunidade para retirar e utilizar os seus créditos e realizar seus sonhos.

Marketing Digital o que ele pode fazer pelo seu negócio

Marketing Digital o que ele pode fazer pelo seu negócio

Que o marketing digital é poderoso para alavancar os negocios creio que é algo que todo empreendedor  sabe (ou pelo menos deveria saber), mas saber o caminho a ser seguido é só uma parte do processo para alguem que pretende chegar ao destino final.

Assim se alguem sabe que o marketing digital pode mudar o destino de seu negócio e não busca coloca-lo em prática, podemos comparar a uma pessoa que possui um mapa do tesouro e não vai atrás dele, esse empreendedor nunca irá usufruir dos beneficos desta descoberta.

Nos próximos topicos falaremos um pouco sobre as minhas experiencias  com o marketing digital e como ele fez toda a diferença na minha vida como empreendedor.

1- Medo do que não conhecemos

Continuando a comparação que foi feita entre o marketig digital e o mapa do tesouro, quero neste topico falar um pouco sobre o medo que vem tomando conta do empreendedor brasileiro, pois muitos de nós sabemos o que fazer, mas quando precisamos ousar ficamos com medo. Afinal quem nos garante que o mapa é verdadeiro e realmente irá nos levar a um grande tesouro.

O marketing digital realmente funciona, posso te dizer com toda certeza devida a todas as experiências que tive nos ultimos seis anos. Ao contrário do mapa do tesouro, o marketing digital tem tido muitos casos de sucesso.

2 – O que o markting digital fez pelo meu negócio

Quero neste tópico falar do que o marketing digital fez por mim, pois é por causa disso que defendo com tanta firmeza o quão poderoso o marketing digital é.

2.1- O marketing digital e a Officina Vip

A officina Vip é uma empresa que atua no ramo de serviço de conserto roupas, lavanderia e outros, a empresa ja está no mercado a mais de dez anos e por anos passou por muitas dificuldades, assim como ocorre com muitas empresas.

Como todo empreendor eu queria mais, queria crescer, expandir e em meio a essa busca acabei encontrado o mapa do tesouro (marketing digital). Foi então que comecei a caminhada estudando, conhecendo as ferramentas e as técnicas que tornaria minha empresa conhecida.

E hoje a Officina Vip tem uma presença forte na internet o que nos permite continuar crescendo mesmo com País passando por tantas dificuldades.

A verdade é, só não falimos porque através do marketing digital conseguimos descobrir novas areas de atuação, acompanhar as mudanças no comportamento do consumidor em meia a crise e muitas outras informações sobre nossa area de atuação.

O marketing digital não serve somente para tornar um negócio conhecido, mas tambem para criar estrátegia que nos leve agir com mais eficácia.

2.2-Brain Storm Marketing Digital

O marketing digital realmente mudou a minha vida como empreendedor, ele elevou minha maturidade no mundo dos negócios e os meus olhos se abriram para muitas variáveis que envolem um negócio.

E foi por causa dessa nova perspectiva e visão que nasceu a Brain Storm , uma empresa de consultoria em marketing digital.

O meu pensamento desdo o início foi, se o marketing na internet pode me ajudar, tambem pode ajudar outros empreendedores que já encontraram o mapa do tesouro, mas que não sabe usá-lo e precisa de alguém para orientá-los.

Hoje após seis anos de sua criação, a Brain Storm já ajudou muitos empreendedores , não tanto quanto gostaríamos porque sabemos que o medo infelizmente tem paralisado muitos. Espero que essa breve historia sirva para ajudar você a abandonar esse medo, a ousar e acreditar em seu potencial e no pontencial de seu negócio.

Luís Cláudio de Oliveira Mamedes

Empreendedor e Especialista em Marketing Digital

Pense hoje, agora e não amanhã

Pense hoje, agora e não amanhã

A situação econômica não anda boa e sabemos disso, apesar dos esforços a crise custa a passar. Isso não significa que sua empresa precisa mergulhar de vez no marasmo e deixar a crise passar como um verdadeiro furacão na sua empresa. Neste momento é preciso ser criativo, e aproveitar para reforçar aquele relacionamento com os clientes que já tem e criar estratégias para criar visibilidade para os novos clientes. A internet é a ferramenta ideal para esse tipo de situação, uma mídia de grande alcance e se bem planejada consegue segurar qualquer tipo de “dificuldade”.

A grande queixa dos micro empresários é que cuidar de uma empresa e gerenciar as mídias sociais é muito complicado, demanda tempo e dedicação, mesmo assim, não é desculpa. Para os mais arrojados o investimento em uma empresa especializada tem sido a solução, mas para os que não tem verba, total e qualquer dedicação vale a pena.

Antes de mais nada, uma boa pesquisa com fontes de conhecimento para sua empresa não cometer erros que possam colocar sua marca em risco. Na internet você encontra diversos exemplos do que NÃO se deve fazer e isso já é um começo. O que realmente vai importar é o quanto você, micro empresário, conhece realmente do seu público alvo e se você realmente sabe como impactá-los. Se você não sabe ainda definir “para quem” você vende, procure ajuda profissional, pois na internet o marketing metralhadora não funciona.

Vantajoso para o seu negócio as mídias sociais funcionam com investimentos baixos, mas com prazos de retorno mais lentos, o que muitas vezes dá aquela impressão de “não está funcionando”. Quando bem desenvolvidos os primeiros resultados podem ser vistos logo nos primeiros 6 meses, e quando falamos em resultados não falamos de números de vaidade (curtidas na página ou na publicação), mas a interação com o público, essa sim conta.

No fim das contas para fugir desta crise basta ser criativo e usar ferramentas que tem a sua disposição (smartphones e computador) para se conectar com seus clientes pelos meios digitais. Sem esquecer de que, o momento de você começar é agora, pois pensando a longo prazo quanto antes melhor para você e para sua empresa.

 

Quem é?

Formada em Comunicação Social com habilitação e Rádio e Tv, Pós Graduada em Gestão de Marketing Digital, Pós Graduando em MBA em Comunicação e Marketing para Mídias Digitais, trabalhando com Marketing Digital desde 2010 e Social Media da NPLAN Comunicação desde 2012.

[nome]
[nome]
[email]
[email]
[submit]
[submit]
[submit]
[submit]
[formId]
[formId]
[return]
[return]
[formName]
[formName]